inclusão de arquivo javascript

Trânsito

 
 

Trânsito do Rio vai ter controle eletrônico ampliado

06 de novembro de 2008 12h05 atualizado às 12h17

O Rio de Janeiro deverá ganhar no primeiro semestre de 2009 um sistema inteligente de controle do trânsito. Segundo o futuro secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, serão instalados 60 equipamentos de monitoramento nos principais corredores de tráfego, como Túnel Rebouças, Avenida Brasil e linhas Amarela e Vermelha.

» Escolas do Rio vão ter aulas de religião
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Leia mais notícias do jornal O Dia

A previsão é de que o sistema tenha 73 novas câmeras de controle visual semelhantes às já utilizadas pela CET-Rio, e seis novos painéis eletrônicos informativos sobre as condições de circulação nas principais vias da cidade. O custo total do projeto será de R$ 90 milhões. Os recursos, segundo Sansão, já estariam garantidos no orçamento da prefeitura para 2009. "Temos que nos antecipar para que o Rio não chegue a ter problemas como São Paulo e outras cidades do mundo", justificou.

Ele disse que a intenção é evitar que seja necessário adotar "medidas drásticas de restrições" de tráfego de veículos, como o rodízio de São Paulo e a cobrança de pedágio para acesso ao centro da cidade, adotado em Londres.

O sistema anunciado por Sansão, na verdade, é o mesmo que foi prometido como um dos projetos para preparar o Rio para os Jogos Pan-Americanos de 2007. A estimativa, na época, era de que todos os equipamentos estivessem funcionando em 2007, antes do início do Pan.

Os sete painéis eletrônicos para informar condições de tráfego existentes atualmente, segundo Sansão, não estão funcionando. Ele disse que os equipamentos serão recuperados para funcionar em conjunto com os seis novos. "O sistema atual é obsoleto e sem manutenção", afirmou o secretário, que é coordenador de Inteligência da CET-Rio.

Os equipamentos de monitoramento, os painéis e as câmeras de controle visual trabalharão interligadas ao Controle de Tráfego por Área da CET-Rio. "Um equipamento alimenta o outro com informações. Assim, os motoristas vão poder tomar decisões sobre o melhor caminho, o que vai agilizar o trânsito", explicou Sansão. Ele anunciou que vai rever os planos dos sinais luminosos e intensificar operações no trânsito. "O problema do trânsito do Rio é de gestão", acrescentou.

Tempo dos sinais
Os 60 equipamentos de monitoramento de tráfego que serão implantados na cidade funcionaram como um radar eletrônico, mas não emitem multas. Através deles a CET-Rio receberá informações sobre volume de tráfego e velocidade média no trecho monitorado. Com esses dados, Sansão informou que a CET-Rio poderá definir, por exemplo, o tempo de funcionamento dos sinais luminosos.

Além do novo sistema de controle do trânsito, a secretaria também vai fazer estudo sobre o transporte alternativo. Conforme Sansão, o número de vans e Kombis legalizadas pode aumentar. Atualmente são cerca de 5.500 veículos cadastrados, mas ele admitiu que o número pode crescer. Os estudos serão feitos nos primeiros cem dias do governo.

"Em algumas áreas da cidade, a frota pode não ser necessária para atender ao sistema", justificou Sansão. Na zona sul, porém, ele prevê que poderá haver redução da frota. "Na zona sul, elas não são necessárias, exceto em alguns trechos", observou Sansão.

O futuro secretário também explicou que a prefeitura poderá contratar o trabalho de uma empresa especializada. As vans poderão passar a utilizar também o Riocard.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.