inclusão de arquivo javascript

Trânsito

 
 

Acidente de ônibus na BR-101 mata quatro no RN

04 de maio de 2004 04h30

O ônibus que transportava a banda Cavaleiros do Forró se chocou contra a traseira de um ônibus da empresa Nordeste, às 7h10 de ontem, na BR-101, em Goianinha, deixando quatro mortos, dois deles músicos potiguares. Vinte pessoas saíram feridas e foram atendidas no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Uma delas, ajudante de iluminação de palco, Francisco Soares da Silva, 24 anos, está com uma fratura exposta no braço e seu estado de saúde inspira cuidados.

A banda, com 34 integrantes, fez um show na cidade de São Caetano, em Pernambuco, e retornava para Natal, no ônibus fretado da empresa Natal Locadora, placas LAF-1648, que foi emprestado por outro grupo musical, os Milionários do Forró. O show acabou às 3 horas de segunda-feira e o grupo decidiu, como de costume, retornar de madrugada.

O motorista, Jorge Barbosa de Medeiros, ao que tudo indica, estava desatento e não percebeu que outro ônibus, na sua frente, estava em baixa velocidade ao passar por cima de uma linha férrea, no KM 148, da BR-101, distante 61 quilômetros de Natal.

Jorge Barbosa chegou a desacelerar, a cerca de 50 metros do ônibus parado, mas não conseguiu parar totalmente porque chovia bastante no local e a pista estava escorregadia. O ônibus da Natal Locadora bateu violentamente contra a traseira do ônibus da Nordeste, que fazia a linha João Pessoa/Natal. As pessoas dormiam e não tiveram tempo de se proteger. "Acordei com o lábio sangrando e minha pressão baixou. Sai do ônibus com a ajuda de outras pessoas", lembrou o sanfoneiro José Ronaldo dos Santos, mais conhecido pelo apelido de Dedé.

O impacto jogou os passageiros para a frente das poltronas, num processo conhecido pelos patrulheiros rodoviários como efeito dominó, deixando várias vítimas presas às ferragens. "Eu estava dormindo e acordei atordoado", disse o dançarino Ricardo de Lima.

O motorista Jorge Barbosa teve morte instantânea. Ele teve uma das pernas decepadas e várias fraturas pelo corpo. O vocalista Inácio Alexandre, 39 anos, e o guitarrista Edivan Paulo da Silva, 40 anos, também morreram no local, presos às ferragens, assim como a passageira do outro ônibus, estudante Camila de Souza Lima Pereira, 17 anos, não sobreviveram à forte colisão. A jovem estava na última poltrona do ônibus, que ficou com a traseira completamente destruída.

Motoristas que passavam pelo local prestaram os primeiros socorros e acionaram a Polícia Rodoviária Federal. O Corpo de Bombeiros e os hospitais da região foram acionados. Os feridos, a maioria com escoriações pelo corpo, foram removidos de ambulância do Walfredo Gurgel. Pelo setor de politrauma passaram 20 pessoas. No final da manhã, apenas o ajudante de iluminação de palco Francisco Soares continuava internado.

Tribuna do Norte