PUBLICIDADE

Fiscalização insuficiente propicia trabalho de vans piratas no RJ

25 jul 2011 02h47
Publicidade
DIOGO DIAS

Sinal verde para a bandalha. Vans e Kombis piratas que fazem o transporte municipal de passageiros circulam no Rio de Janeiro sem serem incomodadas. Ano passado, apenas 24 veículos foram apreendidos. Este ano, fiscais só rebocaram 10 em toda a cidade. Os dados são da Subsecretaria Municipal de Fiscalização de Transportes, que só aborda regularmente os veículos legalizados. A 'Blitz do DIA' comprovou a falha no controle dos motoristas ilegais em Del Castilho, Bonsucesso, Ilha do Governador e Campo Grande.

O presidente do Sindicato dos Permissionários de Serviços de Passageiros do Município do Rio (Sindvans Rio), Adilson Honório, afirma que a frota ilegal é quase o dobro da autorizada. Ele estima que haja mais de 2 mil piratas. Cachambi, Cascadura, Madureira, Realengo e Bangu são outros bairros críticos apontados por Honório.

A atuação dos topiqueiros ilegais é tão ostensiva que eles montam pontos em locais com grande aglomeração de passageiros. Em Del Castilho, há até lona para proteger clientes do sol e da chuva.

No West Shopping, em Campo Grande, a parada clandestina fica em via lateral. Os ilegais batizaram a linha de 27B. Eles ficam parados na R. Mal. Dantas Barreto e circulam até Paciência.

Na Ilha do Governador, um dos pontos dos ilegais fica na Rua Iago. A movimentação de veículos ilegais na Praça das Nações, em Bonsucesso, também é intensa e Kombis circulam com a porta aberta.

Como saber se o carro é legal
Para identificar se uma van ou Kombi tem permissão da prefeitura, basta prestar atenção a algumas características. Esses automóveis têm placas vermelhas, selo referente à última vistoria afixado no para-brisa dianteiro e número de ordem pintado na traseira.

Denúncias sobre a atuação de piratas podem ser feitas pelo telefone 1746. No caso de irregularidade com a frota legalizada, é importante informar dados precisos que levem à identificação do infrator, como o número de ordem e/ou placa do veículo, além de local, horário e data do ocorrido.

Subsecretaria diz que abordagem triplicou
Apesar da atuação ostensiva dos veículos piratas, a Subsecretaria de Fiscalização de Transportes afirma que o número de vans e Kombis abordadas no Município triplicou em relação ao ano passado.

Entre os meses de março e dezembro do ano passado, a subsecretaria fiscalizou 1.375 veículos. Já de janeiro até sexta-feira passada, foram abordadas 4.582 vans e Kombis.

O subsecretário de Fiscalização, coronel Eduardo Frederico, acrescenta que o apoio do 250 policiais militares permitiu ações simultâneas em diversos pontos do Rio de Janeiro.

Fonte: O Dia
Publicidade