0

Ambientalistas condenam trecho sul do Rodoanel em SP

26 mai 2010
15h37
atualizado às 22h58

A coordenadora do Atlas pela SOS Mata Atlântica, Márcia Hirota, afirmou nesta quarta-feira durante coletiva, sobre o desflorestamento no País, que "a obra (Rodoanel) é como um desenvolvimento a qualquer preço". Segundo ela, a construção do trecho sul da obra viária "só contribui para o fim da Mata Atlântica", por conta da expansão imobiliária e aumento do tráfego na região. A ambientalista afirmou que "a cultura de degradação do Brasil" precisa mudar.

»Veja imagens do Rodoanel
» Siga o Terra no Twitter

Apesar de o estudo Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, realizado pela Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), não colocar o Estado de São Paulo na lista dos que mais desmatam, para Mário Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação, "qualquer projeto que não prevê transporte coletivo é ruim". Segundo ele, obras como Rodoanel costumam ser caras e apresentam poucos resultados para a maior parte da população.

Mantovani afirmou que o modelo de ocupação das ruas paulistanas está errado e, por isso, "São Paulo já está bebendo esgoto reciclado". Entre 2008 e 2010 foi registrada a perda de cerca de 700 hectares de Mata Atlântica na região, segundo o estudo.

O ambientalista disse que, para a cidade, "cada metro de área verde" é uma garantia de vida e saúde. "Evitar a degradação é evitar o custo (da destruição da natureza) para a sociedade", disse ele.

Rodoanel tem compensação ambiental, diz Secretaria
Em comunicado, a Secretaria dos Transportes do Estado de São Paulo afirmou que o licenciamento ambiental da obra permitia o desmatamento de toda a faixa de domínio, mas que foi retirada apenas a vegetação onde foi construída a pista (212 hectares). Compensações ambientais também corresponderam à execução da obra.

"Quanto à acusação de que a obra contribui para o fim da Mata Atlântica, por conta da expansão imobiliária, é importante esclarecer que o Rodoanel, por ser uma rodovia "Classe Zero", não permite a ligação com estradas secundárias ou ruas transversais, o que evita a ocupação desordenada. O Rodoanel é uma rodovia fechada, que tem como função interligar as principais rodovias que cruzam São Paulo", diz o texto.

"Como compensações ambientais, estão sendo preservados e recuperados mais de 4,7 mil hectares de áreas verdes, por meio da criação e revitalização de parques e unidades de conservação, além do plantio de 1.016 hectares de mata nativa. Esta compensação encontra-se mais de 80% realizada, dentro do cronograma estabelecido", diz a secretaria.

Fonte: Especial para Terra
publicidade