0

Sobe para 2 o número de mortos em protestos no Brasil

21 jun 2013
14h22

Uma mulher não resistiu a uma parada cardíaca sofrida na quinta-feira após a explosão de uma bomba em um protesto em Belém, na segunda morte acidental durante as manifestações históricas no país, informou nesta sexta-feira a prefeitura da capital paraense à AFP.

A mulher era uma gari de 54 anos que sofria de hipertensão. Ela trabalhava junto com outros funcionários municipais de limpeza quando uma coluna de manifestantes avançou e uma bomba foi jogada no local onde estavam. Ao tentar correr, ela sofreu um infarto.

A mulher chegou a ser socorrida por uma equipe médica.

"Não sabemos se a bomba foi jogada pela polícia ou pelos manifestantes, nem que tipo de bomba era. Estamos investigando", indicou uma representante da Prefeitura.

Segundo a imprensa local, a morte foi causada por uma bomba de gás lacrimogêneo lançada pela polícia para dispersar os manifestantes.

Também na quinta, um manifestante de 18 anos morreu após ter sido atropelado por um carro em Ribeirão Preto, São Paulo.

Durante o dia, mais de um milhão de pessoas saíram às ruas de todo o Brasil para denunciar os gastos com a Copa do Mundo de 2014, para criticar a corrupção e pedir serviços públicos de qualidade, ao fim de duas semanas de protestos.

As mobilizações foram organizadas nas redes sociais após um aumento nas tarifas dos transportes públicos. A medida já foi revogada em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife, entre outras.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade