Brasil

publicidade
22 de dezembro de 2011 • 19h54 • atualizado às 20h50

Sindicato nacional de aeroviários promete paralisações localizadas

O Sindicato dos Aeroviários de Minas Gerais iniciou uma greve na manhã desta quinta-feira (22) no Aeroporto Internacional Tancredo Neves em Confins, MG
Foto: João Godinho / Futura Press

O Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) rejeitou o acordo com as companhias aéreas e, segundo a assessoria de imprensa da entidade, paralisações parciais já começaram no início da noite desta quinta-feira entre os funcionários em terra nos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Confins, em Minas Gerais(MG).

Conheça os direitos dos passageiros em aeroportos

Nem o sindicato e nem a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) souberam informar a extensão da paralisação. Funcionários de alguns aeroportos não são representados pelo SNA. Segundo a instituição, no aeroporto de Congonhas, por exemplo, os funcionários são ligados ao sindicato paulista da categoria, enquanto em outros eles respondem à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Na tarde desta quinta-feira, o Sindicato Nacional dos Aeronautas, que representa os funcionários que trabalham embarcados nos aviões, havia aceitado o acordo, que prevê reajuste de 6,5%. Já os aeroviários - funcionários de companhias aéreas que trabalham em terra - dos aeroportos de Guarulhos (Cumbica) e Recife também aprovaram a proposta de reajuste.

A Gol, por meio de sua assessoria de imprensa, reafirmou que seus funcionários estavam trabalhando normalmente. A TAM não respondeu imediatamente.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.