1 evento ao vivo

Rio: cão farejador ajuda no resgate de corpos em Petrópolis

16 jan 2011
09h41
atualizado às 10h10
  • separator
  • comentários
Gabriel Macieira
Direto de Petrópolis

Um cão trabalha em uma área de aproximadamente 15 km² de deslizamento no Vale do Cuiabá, em Petrópolis. Amon, da raça boiadeiro australiano, tem três anos e anda sempre ao lado de Marcelo Coruso, coordenador da ONG Cães de Resgate.

Amon sente o odor de um brinquedo que Marcelo carrega com aroma de secreções corporais e vai em busca das vítimas. Ao localizar o corpo, o cão chama a atenção do treinador, se deita no local e começa a cavar. Desta forma, Amon encontrou seis corpos de quinta-feira até sábado.

"Se não fosse a ajuda do cachorro, teríamos um trabalho muito mais complicado", conta Richard Strauss, que é coordenador de Socorro da Cruz Vermelha. No entanto, Marcelo lamenta que haja poucos cães treinados no Estado do Rio. Ele sabe que há cães dos bombeiros trabalhando na região de Friburgo e Teresópolis. "Se tivéssemos mais cães treinados, com certeza diminuiríamos o tempo de busca", afirma Marcelo.

Chuvas na região serrana
As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.

Rua do centro de Nova Friburgo é tomada pela lama

Veja onde foram registradas as mortes

Amon já ajudou a resgatar seis corpos de vítimas da chuva
Amon já ajudou a resgatar seis corpos de vítimas da chuva
Foto: Luis Pinheiro / Especial para Terra
Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade