PUBLICIDADE

Publicada resolução que proíbe cigarros com aromas

16 mar 2012 10h33
| atualizado às 10h45
Publicidade

A resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que restringe o uso de aditivos em todos os produtos derivados do tabaco foi publicada hoje no Diário Oficial da União. A medida também fixa limites de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros comercializados no Brasil, de fabricação nacional ou importados.

Empresas tem até 18 meses para se adequar às novas regras
Empresas tem até 18 meses para se adequar às novas regras
Foto: Divulgação

O texto estabelece um prazo de 18 meses para que as empresas se adequem a legislação. Fica proibida a venda de cigarros com sabores como menta, chocolate e cereja. Também é vetada, em embalagens de todos os produtos derivados do tabaco, a utilização de qualquer expressão que possa induzir o consumidor a uma interpretação equivocada quanto aos teores contidos nesses produtos, como baixo teor, suave, light, soft e leve.

A Anvisa considera aditivo qualquer substância ou composto que não seja tabaco ou água, utilizado no processamento das folhas e do produto reconstituído, na fabricação e no acondicionamento de derivados do tabaco, incluindo açúcares, adoçantes, edulcorantes e aromatizantes, entre outros. O uso dos açúcares fica restrito exclusivamente para a recomposição do teor dessa substância presente originalmente na folha de tabaco antes do processo de secagem.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade