0

Projeto voluntário construirá casas para comunidades indígenas de SP

24 mai 2013
23h58
atualizado em 25/5/2013 às 00h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Comunidades indígenas situadas no Estado de São Paulo receberão a partir deste sábado casas construídas por um grupo de voluntários, uma iniciativa que pretende beneficiar 55 famílias, informaram nesta sexta-feira os organizadores da campanha.

Liderado pela ONG Teto em parceria com a empresa Sustentech, o projeto, que já passou por vários países da América Latina, atuará em quatro comunidades em São Paulo: Tekoa Pyhau, Vilma Flor e Pedra Branca, todas situadas na peririferia da capital paulista, e Dois Palitos, no município de Embu das Artes.

A ação voluntária, que deverá reunir aproximadamente 600 pessoas, começará com a construção de quatro casas pré-fabricadas de "emergência" na comunidade indígena Tekoa Pyhau, que, devido a suas carências de infraestrutura, se transformou em uma favela nas encostas do Pico do Jaraguá, em São Paulo.

O presidente da Sustentech, João Marcello Gomes, declarou que as casas seguirão os modelos de outras já construídas junto a Teto Brasil em diversas comunidades pobres de todo o País.

"Utilizamos ferramentas e técnicas que permitem a economia de mais de 40% de água, 20% de energia e 75% na tarifa de reciclagem de resíduos", explicou Gomes.

No total, a ONG Teto  já entregou quase 2 mil casas no Brasil, das mais de 90 mil que construiu nos países da América Latina desde sua primeira ação, realizada em 1997 no Chile e em El Salvador.

Reconhecida internacionalmente, a ONG chegou ao Brasil em 2006 e, após seis anos de trabalhos no País, já reuniu mais de 18 mil voluntários.

Em 2011, a Teto ganhou o prêmio "Rei da Espanha de Direitos Humanos" por sua atuação no Haiti após o terremoto que devastou a essa nação caribenha em 2010.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade