0

Um mês após posse, Dilma promete ampliação do acesso à saúde

3 fev 2011
13h04
atualizado às 13h14
Laryssa Borges
Direto de Brasília

Um mês após tomar posse, a presidente Dilma Rousseff prometeu consolidar "nos próximos meses" medidas para ampliar a qualidade e o acesso à saúde pública. Sem explicar detalhes dos futuros programas, a presidente, que participou de sua primeira cerimônia pública no Palácio do Planalto, disse que os primeiros 30 dias de sua gestão foram "de muito trabalho" e indicam o ritmo que pretende impor a seu governo.

"Foi um bom começo. Acho que o primeiro mês foi de muito trabalho e é um indicativo da quantidade que tenho nos próximos meses", afirmou ela após participar do anúncio da gratuidade de medicamentos contra diabetes e hipertensão em redes de farmácias populares.

"Ao longo do meu governo pretendo sistematicamente lançar medidas de fortalecimento e intensificação do Sistema Único de Saúde (SUS), que é uma conquista nossa. Nos próximos meses encaminharei medidas para ampliar tanto a qualidade do atendimento quanto do acesso à saúde", disse a presidente. Atualmente, a compra de medicamentos compromete, segundo ela, 12% da renda da população mais pobre e apenas 2% do rendimento dos mais ricos.

Retomando parte do discurso de sua campanha, quando prometeu erradicar a pobreza extrema no Brasil, Dilma declarou hoje que a oferta de medicamentos de graça é um dos pontos que a permitirá cumprir o acordado na corrida presidencial. "Esse foi um compromisso que assumi durante a campanha, que tinha por objetivo universalizar o fornecimento de remédios tanto para hipertensão quanto para diabetes, porque essas duas doenças prejudicam cada vez mais a saúde de homens e mulheres no País. Em 2009, elas juntas foram responsáveis por 34% do total de óbitos", afirmou.

"Meu compromisso com a erradicação da miséria tem nesse programa uma de suas expressões. Estamos dando mais um passo no sentido da erradicação da miséria. Estamos assegurando que não haja diferença entre ricos e pobres no acesso aos medicamentos. Talvez na saúde a diferença de renda tenha sua expressão mais perversa", disse Dilma.

Medicamentos gratuitos


A partir do dia 14 de fevereiro, medicamentos contra hipertensão e diabetes são gratuitos no programa "Aqui tem Farmácia Popular", projeto que, conforme o governo, beneficia 1,3 milhão de pessoas por mês. Com o anúncio feito pela presidente, é necessário que o usuário dos remédios apresente CPF, documento com foto e receita médica para ter acesso gratuito ao tratamento.

"Hoje, no momento em que meu governo completa um mês, tenho a satisfação de honrar o compromisso que assumi. A partir de agora esses medicamentos vão estar na rede SUS e nas 15 mil farmácias do programa Aqui Tem Farmácia Popular. Durante minha campanha e nesse primeiro mês de governo, decidi que é dever do Estado brasileiro proporcionar a todos as condições de acesso seguro aos medicamentos", afirmou a presidente Dilma Rousseff.

Fonte: Terra
publicidade