1 evento ao vivo

TSE: custos do plebiscito no Pará são menores que o esperado

11 dez 2011
13h10
atualizado às 13h11
Gustavo Azevedo
Direto de Belém

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, afirmou neste domingo que o plebiscito sobre a divisão do Pará teve custos menores que o esperado. Segundo o ministro do TSE, a previsão inicial era que o valor chegasse a R$ 25 milhões, mas até agora foram gastos cerca de R$ 19 milhões.

Ministro Ricardo Lewandowski afirmou que custo foi estimado em R$ 25 milhões, mas até agora está em R$ 19 milhões
Ministro Ricardo Lewandowski afirmou que custo foi estimado em R$ 25 milhões, mas até agora está em R$ 19 milhões
Foto: Gustavo Azevedo / Terra

Veja como pode ficar o mapa do Brasil

Saiba mais sobre o plebiscito que poderá dividir o Pará

Acompanhando a votação em Belém, Lewandowski afirmou que o plebiscito é prova da maior participação popular possibilitada pela Constituição. "É uma democracia participativa e esse plebiscito é prova disso", afirmou o ministro que visitou as seções do Colégio Estadual Paes de Andrade, no bairro Campina, um dos maiores locais de votação da cidade.

Segundo ele, a votação tem andamento tranquilo, sem nenhum caso de boca de urna ou prisões. Também não foram registrados problemas com urnas até agora. "Está tudo pacífico e tranquilo", sintetizou o ministro.

O presidente irá acompanhar a votação e apuração até o fim, sendo ele o responsável por proclamar o resultado final do plebiscito, o que deve ocorrer por volta do início da madrugada de segunda-feira. Os primeiros resultados das urnas, no entanto, deverão ser divulgados a partir das 17h (hora local).

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade