Política

publicidade
17 de novembro de 2010 • 20h11 • atualizado às 21h52

Suplicy canta Geraldo Vandré em homenagem no Senado

 

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) cantou nesta quarta-feira um trecho de Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores durante homenagem no Plenário do Senado ao cantor e compositor Geraldo Vandré, pelo seu aniversário de 75 anos. A homenagem a Vandré foi conduzida pelo senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB).

"Prezado senador Roberto Cavalcanti, tantas vezes, em tempos em que éramos mais moços, nós cantamos juntos a maravilhosa canção Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores, que Geraldo Vandré compôs. Ele que, com a sua presença, a sua capacidade de, ao mesmo tempo, escrever poemas tão belos junto com canções tão harmoniosas, fazia com que as pessoas vibrassem e as suas palavras tivessem um significado extraordinário do ponto de vista das aspirações de realização de justiça, de liberdade, de maior igualdade", disse o senador.

Suplicy disse, então, que acompanhou a cantora americana Joan Baez em visita a São Paulo nos anos 80, e que foi informado por um amigo que trabalhava na Polícia Federal que o show não ia acontecer porque as músicas não haviam passado pela censura. "Então, o teatro lotado, nós entramos lá no auditório do Tuca e sentamos na plateia, aguardando um pouco as pessoas chegarem. E, lotado o teatro, eis que então a Joan Baez, que sabia, começou, sem estar com microfone ou no palco, ela própria a cantar..."

Caminhando e cantando e seguindo a canção
Somos todos iguais braços dados ou não
Pelos campos, flores, plantações
Caminhando e cantando e seguindo a canção
Vem vamos embora...

"E por aí, senador Roberto Cavalcanti, eu passo para Vossa Excelência continuar essa bonita canção, com a qual pode encerrar o seu tão belo pronunciamento de homenagem ao Geraldo Vandré", afirmou Suplicy, na sequência da música.

Em sua fala, Cavalcanti ressaltou que Vandré é um "um dos maiores mitos do nosso cancioneiro popular" e de um "compositor emblemático que mereceu a admiração do mundo artístico e a idolatria do público numa época de grandes transformações sociais".

O senador lembrou que o cantor deixou o País após a edição do Ato Institucional nº5 e nunca mais se apresentou em um palco brasileiro, embora tenha feito gravações e apresentações no Chile, na França e no Peru. De volta ao Brasil, citou Cavalcanti, reconquistou o emprego de servidor público federal, mas nunca retomou a carreira artística.

Essa não foi a primeira vez que o senador cantou na Casa. Em agosto de 2009, após uma semana marcada por bate-boca no Plenário, Suplicy amenizou o clima ao cantar em homenagem ao Dia dos Pais. O senador leu a letra traduzida inteira da música Father and Son, de Cat Stevens. Após a leitura, Suplicy disse ter sido convidado por seus filhos Supla e João, para cantar a música.

Em 2007, o petista interpretou um rap do grupo Racionais MC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, durante a discussão da redução da maioridade penal. Em outra ocasião, o parlamentar cantou Blowin' in the wind, de Bob Dylan.

Redação Terra