PUBLICIDADE

SP: após conceder terreno para memorial, Kassab visita Lula

1 jun 2012 18h37
Publicidade

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), visitou nesta sexta-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No encontro, ocorrido na sede do Instituto Lula, Kassab entregou uma cópia da lei sancionada ontem que concede o uso de um terreno no centro da capital paulista para a construção do Memorial da Democracia. O documento foi entregue ao presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Prefeito de SP, Gilberto Kassab, em visita ao ex-presidente Lula nesta sexta-feira
Prefeito de SP, Gilberto Kassab, em visita ao ex-presidente Lula nesta sexta-feira
Foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula / Divulgação

"Para nós, é uma alegria muito grande. Tenho certeza absoluta que o museu é nosso, é da cidade, e a cidade está muito feliz neste momento", afirmou Kassab. O prefeito estava acompanhado de um grupo de vereadores, entre eles os líderes de seis partidos e do presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Police Neto (PSD-SP).

Lula agradeceu ao empenho de Kassab e dos vereadores e frisou a importância do memorial para as novas gerações. "Queremos fazer uma coisa interativa para que, quando o jovem entrar no museu, ele saia com um pouco mais de política na cabeça, um pouco mais de história na cabeça e quanto mais plural for, quanto mais informação a gente der para esse jovem, mais certeza nós teremos de que estaremos formando mais um democrata nesse país".

Paulo Okamotto destacou que o museu "não é uma visão do PT, mas de todas as forçam democráticas que atuaram naluta pela democracia". Ao final de sua fala, disse ainda que o Instituto Lula vai se empenhar para entregar o Memorial da Democracia o mais breve possível para a cidade de São Paulo.

A concessão foi decidia pela Câmara Municipal de São Paulo no dia 16 de maio. A doação da área, de 4,3 mil m² e avaliada em R$ 20 milhões, foi aprovada por 37 votos a favor, oito contra e uma abstenção.

No local, será construído um museu para abrigar o acervo do ex-presidente Lula, batizado de Memorial da Democracia. Também serão oferecidos cursos para a população, segundo o projeto.

A entidade do ex-presidente tem um ano para apresentar o projeto do prédio e mais um ano para iniciar as obras. Os prazos, no entanto, poderão ser prorrogados mediante requerimento justificado.

Caso o instituto use as áreas para outros fins terá que pagar 20% sobre o valor que seria devido a título de retribuição mensal, caso fosse cobrada a concessão. Também é previsto pagamento de 10% sobre esse valor se não forem respeitados os termos de acessibilidade aos estudantes e instituições de ensino público e 5% em caso de descumprimento de "qualquer uma das demais obrigações" estabelecidas na lei.

Fonte: Terra
Publicidade