3 eventos ao vivo

Silval Barbosa se diz otimista com promessas de Dilma para MT

1 jan 2011
14h14
atualizado às 15h39
Sonia Fiori
Direto de Cuiabá

O governador reeleito de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB) lançou, durante o evento de posse, em Cuiabá, o foco para o segundo mandato: o da transformação social aliada à industrialização do Estado.

Durante coletiva à imprensa, realizada no Centro de Eventos do Pantanal, na Capital mato-grossense, ele disse que está "otimista" sobre as promessas feitas pela presidente Dilma Rousseff (PT) em relação ao Estado. Barbosa espera um olhar especial dela para o Estado e menciona cobrar a "atenção" da presidente da República no início deste ano.

"O desafio é dar qualidade de vida para a população. Temos uma visão clara que a presidente Dilma tem também uma boa avaliação sobre essa necessidade do Estado. A presidente vai ajudar em muitas questões, como o apoio que precisamos para a logística, com transporte intermodal, com investimentos na ferrovia e hidrovias. Assim o Estado conseguirá maior estrutura para ser um grande pólo industrial, gerando mais possibilidades para a melhoria da vida da população", disse.

Durante o período eleitoral, Dilma prometeu dar atenção especial para Mato Grosso, reconhecendo no período a importância do Estado como celeiro da economia do País. O governador também aposta no bom relacionamento com o governo federal para assegurar novos investimentos para os projetos da Copa de 2014. Cuiabá é uma das 12 subsedes do Mundial. Barbosa reiterou compromisso de até abril deste ano realizar obras macro na Capital do Estado.

Questionado por contemplar os partidos aliados, como o PR, o PP, o PT e o PMDB com indicações de deputados estaduais e federais para assumir cinco das principais pastas, o governador disse, em tom de resposta, que "todos os gestores terão que apresentar resultado dentro do planejamento do programa do Estado". Ele realiza a primeira reunião com o novo staff, na próxima segunda-feira (1º), no Palácio Paiaguás.

No encontro, segundo ele, todos os secretários serão alertados sobre a necessidade de contenção de gastos e cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Barbosa também assegurou que todo o quadro de novos secretários está dentro do perfil técnico e político exigido pelo Executivo estadual. Ele tenta atrair o DEM para o governo, para minimizar os ataques da oposição.

Para isso, ele aguarda resposta do deputado estadual José Domingos Fraga (DEM), convidado para assumir a secretaria estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar. No Estado, o Democratas apoiou o PSDB na disputa ao governo no pleito de 2010, que teve como líder de chapa majoritária o ex-prefeito tucano de Cuiabá, Wilson Santos.

Barbosa também falou sobre as questões ambientais, que são foco de críticas de setores ambientalistas e da oposição. Ele explicou, na coletiva à imprensa, que aguarda da Assembleia Legislativa o projeto substitutivo do Zoneamento Socioeconômico Ecológico. O projeto foi aprovado pelo Poder Legislativo, mas alvo de críticas, retornou para a Casa de Leis para as devidas correções.

Reforma Administrativa
O chefe do Executivo estadual inicia o segundo mandato com o propósito de inovar e modernizar o Estado. Ele inicia a gestão com mudanças na estrutura de Governo, através da Reforma Administrativa que criou novas pastas além de desmembrar outras.

No total, a gestão pública de Mato Grosso funcionará com 24 secretarias de primeiro escalão. As alterações asseguraram a criação das secretarias Extraordinária de Apoio Institucional as Ações da Agecopa e PAC e de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, que serão geridas pelo defensor público Djalma Sabo Mendes e pelo vereador de Cuiabá, Francisco Vuolo (PR), respectivamente. Curiosamente, o anúncio sobre a criação da pasta destinada as ações da Copa só foi feito durante o ato de posse.

Entre as alterações previstas na reforma está o desmembramento da secretaria de Justiça e Segurança Pública, através das pastas de Segurança Pública e de Justiça e Direitos Humanos, que serão comandadas por Diógenes Curado e desembargador Paulo Lessa, respectivamente.

Após a sessão solene de posse do governador Silval Barbosa (PMDB) e do vice-governador, Francisco Daltro (PP), realizada na manhã de hoje, na Assembleia Legislativa, o chefe do Executivo estadual se deslocou para o Centro de Eventos do Pantanal, onde passou em revista a tropa e concedeu entrevista coletiva à imprensa. Reeleito, ele recebeu a Faixa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Savi (PR). Na sequencia, deu posse no novo staff de Mato Grosso.

A solenidade foi aberta ao público e contou com participação da maioria das bancadas federal e estadual além de autoridades, representantes dos Poderes Constituídos, presidentes de partidos, prefeitos, vereadores e convidados. O ex-governador do Estado, senador eleito Blairo Maggi (PR) não participou do ato. Ele explicou a Barbosa, por telefone, o motivo da ausência, uma viagem em família.

A cerimônia foi realizada de forma célere, para garantir a participação do Executivo estadual na solenidade de posse da presidente Dilma Rousseff (PT). A solenidade contou, no encerramento, com queima de fogos com duração aproximada de 10 minutos.

Barbosa deixou o Centro de Eventos do Pantanal, por volta das 13h, em direção ao aeroporto Marechal Cândido Rondon, em Várzea Grande, de onde parte com destino a Brasília. A primeira-dama, Roseli Barbosa e o secretário chefe da Casa Civil, Éder Moraes, acompanham o governador no ato de posse da presidente da República.

O governador disse que vai cobrar a atenção da presidente da República no início deste ano
O governador disse que vai cobrar a atenção da presidente da República no início deste ano
Foto: Mauricio Barbant / Especial para Terra
Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade