0

Senadores ouvem Chevron sobre vazamento na Bacia de Campos

29 nov 2011
10h11
atualizado às 10h14

Representantes da petrolífera multinacional Chevron são ouvidos nesta terça-feira em audiência pública da Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado, em conjunto com a Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas (CMMC). No encontro, são debatidos, de acordo com a Agência Senado, os danos ambientais causados pelo vazamento de óleo proveniente do acidente ocorrido na plataforma Sedco706, utilizada pela companhia norte-americana, no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

Peritos sobrevoaram a Bacia de Campos nesta sexta-feira para avaliar as dimensões do vazamento de óleo no Campo de Frade
Peritos sobrevoaram a Bacia de Campos nesta sexta-feira para avaliar as dimensões do vazamento de óleo no Campo de Frade
Foto: Rogério Santana / Governo do Rio / Divulgação

O vazamento começou no dia 7 de novembro e, desde então, a Chevron e autoridades ambientais divergem sobre a quantidade de petróleo que chegou à superfície do oceano. Na última segunda-feira, o Ministério Público Federal (MPF) em Macaé (RJ) instaurou três novos inquéritos civis públicos. O primeiro vai apurar impactos do acidente sobre a atividade pesqueira dos municípios fluminenses de Macaé, Casimiro de Abreu, Carapebus e Rio das Ostras. O segundo vai investigar a omissão do Ibama em elaborar os planos regionais e nacional de contingência. E o terceiro vai analisar a precariedade da fiscalização conduzida pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O vazamento no Campo do Frade ocorre no momento em que o Congresso Nacional discute uma nova redistribuição dos royalties do petróleo. Um dos argumentos dos parlamentares representantes dos estados produtores de óleo e gás é justamente a necessidade de compensação financeira em virtude dos riscos ambientais gerados pela atividade de exploração petrolífera.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade