0

'Se quebrar, problema é da Delta', diz ministra do Planejamento

27 abr 2012
08h36
atualizado às 08h42

Se a Delta Construções quebrar, "o problema é da empresa, não é do governo", declarou ontem a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, procurando afastar as especulações de que as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) poderão sofrer atrasos ou paralisações por causa da CPI mista que apura a atuação do bicheiro Carlinhos Cachoeira. A informação é do jornal

O Estado de S. Paulo

.

A Delta é a maior executora de projetos do PAC diretamente contratados pelo governo federal. De 2007 até agora, a empreiteira recebeu do governo federal R$ 2,968 bilhões, segundo levantamento da ONG Contas Abertas. Somando os projetos de responsabilidade das estatais e demais contratos, o total chega a R$ 4,130 bilhões. Se a Delta for declarada inidônea, os contratos serão analisados caso a caso. "Vamos ver o que vai acontecer, e quando acontecer veremos o que pode ser feito", desconversou a ministra. O coordenador do Contas Abertas, Gil Castelo Branco, considerou "absoluta ilusão" dizer que o PAC não será afetado.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade