PUBLICIDADE

Renúncias fiscais do Rio beneficiam de boate a cabeleireiro

27 jun 2011 06h42
Publicidade

Dados da Secretaria Estadual de Fazenda do Rio de Janeiro apontam que, entre 2007 e 2010, cerca de 5 mil empresas deixaram de pagar R$ 50 bilhões em impostos porque receberam renúncia fiscal do governo de Sérgio Cabral (PMDB). Figuram na lista empreendimentos como boates, motéis, mercearias, padarias, postos de gasolina e cabeleireiros. O montante - que cresceu 72% em 2010, em relação a 2007 - é mais da metade do valor da receita tributária fluminense, que foi de R$ 97 bilhões no mesmo período. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Entre as empresas beneficiadas está a Werner Coiffeur, responsável pelos cortes de cabelo da primeira-dama, Adriana Ancelmo, e do governador nos últimos anos. A renúncia chegou a R$ 336 mil. Com base em uma lei criada pelo ex-governador Marcello Alencar para incentivar produtores de cosméticos, Cabral ampliou os benefícios para varejistas que encomendam produtos capilares e estão incluídos no Simples da Receita Federal. Em nota, a Secretaria de Fazenda disse que, nos casos da rede Werner e de duas boates beneficiadas, há critérios que, se cumpridos, dão direito automático à renúncia fiscal. A Werner Coiffeur afirmou que não usufrui de nenhum benefício exclusivo.

Fonte: Terra
Publicidade