0

PMDB confirma candidatura de Pezão; Cabral no Senado ainda é dúvida

13 jan 2014
17h20
atualizado às 18h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Luiz Fernando Pezão (no centro) é vice-governador do Rio</p>
Luiz Fernando Pezão (no centro) é vice-governador do Rio
Foto: Daniel Ramalho / Terra

O senador Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, confirmou nesta segunda-feira a candidatura do vice-governador Luiz Fernando Pezão ao governo do Rio de Janeiro. Raupp, que almoçou com Pezão no Palácio da Guanabara em um encontro que reuniu a cúpula do PMDB, incluindo o vice-presidente Michel Temer, o governador Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes e o presidente regional do partido, Jorge Piaccini, disse ainda que Cabral é um dos principais nomes do partido para concorrer ao Senado, mas que a candidatura ainda não é certeza.

"Evidente que o partido quer o Sérgio (Cabral) como candidato ao Senado, mas isso não será impeditivo em uma aliança com o PT. Houve um apelo do partido para que ele oferecesse seu nome, mas o espaço é grande”, afirmou, ao explicar que Cabral deixou seu nome à disposição do partido.

Raupp, no entanto, evitou falar da pretensão do PT regional de lançar um candidato próprio ao governo - em dezembro Picciani ameaçou romper com o partido caso a pré-candidatura do senador petista Lindbergh Farias se concretize.

Para o senador, ainda é cedo para tratar do assunto, e a aliança entre os partidos é forte. “O esforço é para manter a pareceria”, afirmou. Picciani, por sua vez, reiterou a necessidade de manter a parceria entre os partidos. “Temos até o dia 30 de junho para mostrar à Dilma e ao Lula que se impõe a manutenção PT-PMDB no Rio.”

Raupp acredita ainda que a candidatura de Pezão tem bastante espaço para crescer conforme os fluminenses forem tomando conhecimento do trabalho realizado pelo candidato. "A candidatura do Pezão para governador é competitiva e inarredável. Acreditamos que ele irá facilmente para o segundo turno e que vencerá as eleições para governador", disse.

"O espaço (para negociar) é grande, só não abrimos mão é da candidatura do Pezão. Não há chance de remover ela. Ele é o candidato mais sólido e mais preparado. Temos certeza que vamos formar uma aliança com o PT apoiando o Pezão e mantendo a aliança nacional", destacou Picciani.

Maioria na Câmara e no Senado
Raupp disse que o PMDB pretende lançar de 18 a 20 candidatos aos governos dos Estados na eleição deste ano, entre eles no Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul.

O dirigente peemedebista disse esperar que o partido saia vencedor das eleições marcadas para outubro e disse que o objetivo da sigla é manter a maior bancada no Senado e superar o PT como a maior bancada da Câmara dos Deputados.

"Queremos ter de 18 a 20 na cabeça de chapa (para governador), eleger a maioria. Vamos voltar com o maior bancada no Senado e vamos tentar a maior bancada na Câmara dos Deputados", disse Raupp.

Com informações da Reuters

Veja também:

Bolsonaro faz novo exame para detectar covid-19
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade