PUBLICIDADE

PM prende 3 em protesto contra Arruda no DF

9 dez 2009 19h21
Publicidade

A Polícia Militar do Distrito Federal afirmou que prendeu três pessoas na tarde desta quarta-feira durante a manifestação contra o governador José Roberto Arruda (DEM) em frente ao Palácio do Buriti, sede do governo distrital.

Manifestantes e policiais entraram em conflito em frente ao Palácio do Buriti
Manifestantes e policiais entraram em conflito em frente ao Palácio do Buriti
Foto: Roosewelt Pinheiro / Agência Brasil

O protesto reuniu cerca de 1,5 mil pessoas e precisou ser contido pela tropa da Polícia Militar. Houve confronto e os policiais chegaram a atirar bombas de efeito moral e balas de borracha nos manifestantes, que haviam bloqueado as pistas do Eixo Monumental, uma das principais vias da capital. Os policiais expulsaram os manifestantes da via pública, que foi, então, bloqueada por eles. Os presos, segundo a PM, foram detidos por desacato e por atirarem pedras contra os policiais.

Entenda o caso
Arruda é suspeita de participar do mensalão do governo do Distrito Federal, cujos vídeos foram divulgados pela Polícia Federal. O esquema de desvio de recursos públicos envolvia empresas de tecnologia para o pagamento de propina a deputados da base aliada.

O governador José Roberto Arruda aparece em um dos vídeos recebendo maços de dinheiro. As imagens foram gravadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, que, na condição de réu em 37 processos, denunciou o esquema por conta da delação premiada. Em pronunciamento oficial, Arruda afirmou que os recursos recebidos durante a campanha foram "regularmente registrados e contabilizados".

As investigações da Operação Caixa de Pandora apontam indícios de que Arruda, assessores, deputados e empresários podem ter cometido os crimes de formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, crime eleitoral e cEntrerime tributário.

Fonte: Terra
Publicidade