PUBLICIDADE

Plano de governo de Dilma poderá fortalecer BNDES e estatais

5 fev 2010 06h24
| atualizado às 06h28
Publicidade

Programa de governo do PT para a candidatura presidencial da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff deve ser mais à esquerda do que a gestão Lula. O documento que será apresentado no 4º Congresso Nacional do PT, de 18 a 20 de fevereiro, em Brasília - quando Dilma deverá ser aclamada candidata ao Palácio do Planalto - prega uma maior presença do Estado na economia. As informações são da edição dessa sexta-feira do jornal O Estado de S.Paulo.

O texto, intitulado "A grande transformação", deverá nortear a plataforma política de Dilma, defendendo o fortalecimento das empresas estatais e das políticas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal para o setor produtivo. De acordo com a matéria do Estadão, no documento, está escrito que o Brasil deixou de ser o eterno país do futuro com Lula, e que o pós-Lula é Dilma, que receberá do atual presidente uma herança bendita, ao contrário do que ocorreu com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teria recebido uma herança maldita do governo Fernando Henrique Cardoso em 2003.

Fonte: Redação Terra
Publicidade