6 eventos ao vivo

PDT quer dois ministérios no governo Dilma, diz deputado

4 nov 2010
19h37
  • separator
Claudia Andrade
Direto de Brasília

O PDT pretende ocupar dois ministérios no governo da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) a partir de 2011. As pretensões do partido foram anunciadas nesta quinta-feira (4) pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força. No governo Lula, a legenda comanda apenas o Ministério do Trabalho.

Segundo o parlamentar, o interesse do partido possivelmente estará voltado para um ministério da área social. Na próxima semana, os integrantes do PDT devem se reunir para tratar do assunto.

PSB
Nesta quinta-feira, outro partido aliado, o PSB, reuniu governadores, deputados e senadores eleitos e reeleitos para fazer um balanço das eleições e falar sobre as perspectivas para o partido.

De acordo com o presidente da legenda, o governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos, as bancadas deram carta branca para que a diretoria trate da questão de cargos com o novo governo. "As bancadas delegaram à direção nacional o entendimento que devemos ter quando chegar a hora de discutir nossa participação no governo", disse.

Atualmente, o PSB comanda o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Secretaria Especial de Portos. O comando da legenda estaria de olho em três ministérios e no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que poderia ser presidido pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE).

Os participantes do encontro negaram que o tema tenha pautado as conversas. As propostas, que devem ser apresentadas para a nova presidente da República, teriam sido o foco das discussões. Entre elas, o financiamento para a área da Saúde, possivelmente por meio da criação de uma nova contribuição nos moldes da extinta CPMF.

O PDT, do deputado Paulinho da Força, anunciou o interesse em ocupar ministérios no governo Dilma
O PDT, do deputado Paulinho da Força, anunciou o interesse em ocupar ministérios no governo Dilma
Foto: Fernando Borges / Terra

Veja também:

Após pressão, Ministério da Saúde anuncia compra da vacina da Pfizer e negociação com a Janssen
Fonte: Redação Terra
publicidade