0

Paulo de Tarso contesta conversa de Lula sobre estupro

28 nov 2009
08h53
atualizado às 08h59
  • separator

O publicitário Paulo de Tarso da Cunha Santos, em nota publicada neste sábado no jornal Folha de São Paulo, contestou a versão do cientista político César Benjamin que, em artigo publicado ontem no mesmo jornal, afirmou que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, teria dito, em uma suposta conversa que teria contado com a presença do publicitário, que tentou estuprar um colega de cela quando esteve preso em 1980. Tarso contestou que Benjamim teria participado da suposta conversa e também não confirmou as declarações do presidente.

Na nota, Paulo de Tarso afirma que a conversa citada por Benjamim, um almoço acontecido durante a campanha presidencial de 1994, realmente aconteceu, no entanto, contestou a presença de Benjamim neste encontro. "Não me recordo da presença de César Benjamim nesse almoço, embora ele trabalhasse conosco na campanha", disse o publicitário, responsável pela campanha publicitária de Lula naquele ano. "Confirmo a informalidade do almoço, mas absolutamente não confirmo qualquer menção sobre os temas tratados no artigo", disse Tarso, ao contestar a versão dos fatos descrita no artigo de Benjamin.

Veja também:

Barroso vê 'motivação política' em ataques contra TSE
Fonte: Terra
publicidade