Política

publicidade
31 de outubro de 2011 • 15h47 • atualizado às 18h38

Orlando Silva deixa o cargo de ministro e se diz inocente

Presidente Dilma Rousseff abraça o ex-ministro do Esporte Orlando Silva
Foto: Agência Brasil
 
Diogo Alcântara
Direto de Brasília

O ex-ministro do Esporte Orlando Silva disse ser inocente de todas as acuações feitas contra ele e que "a verdade vai se estabelecer". O discurso aconteceu na cerimônia de posse de Aldo Rebelo, que assume o comando da pasta. Silva deixou o cargo após denúncias de corrupção no ministério.

Orlando Silva é aplaudido de pé ao dizer que é inocenteClique no link para iniciar o vídeo
Orlando Silva é aplaudido de pé ao dizer que é inocente

Se você fosse presidente, como seria seu ministério?

"Fico muito feliz de olhar nos olhos da minha mãe, da esposa e da minha filha e nos olhos da senhora (presidente Dilma Rousseff) e falar: 'eu sou inocente'", disse o ex-ministro sob forte salva de palmas.

Orlando disse que vai continuar "defendendo a honra", o trabalho que fez no Ministério do Esporte e o governo no qual acredita. "Os dias vão passar e daqui a pouco a verdade vai se estabelecer", afirmou.

Orlando Silva (PCdoB) pediu demissão da pasta no dia 26, após reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT) e o presidente do seu partido, Renato Rabelo. Silva não resistiu às suspeitas de que haveria fraudes em contratos entre a pasta e organizações não governamentais (ONGs). O ministro, o sexto a cair durante o governo Dilma Rousseff, foi apontado por uma reportagem da revista Veja de outubro como o líder de um esquema de corrupção que pode ter desviado mais de R$ 40 milhões em oito anos.

Terra Terra