4 eventos ao vivo

Oposição pede cassação de mandato de governador do CE

23 mar 2011
12h23

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu nesta quarta-feira um pedido de cassação do mandato do governador reeleito do Ceará, Cid Gomes (PSB), bem como de seu vice, Domingos Gomes de Aguiar Filho, por suposto abuso de poder econômico, conduta vedada e propaganda irregular nas eleições de 2010. O Recurso Contra Expedição de Diploma (RCED) é de autoria da coligação Para Fazer Brilhar o Ceará, que apoiou o candidato derrotado nas últimas eleições, Lúcio Alcântara (PR).

A coligação afirma que os eleitos montaram um esquema de propaganda irregular antes do período destinado à propaganda eleitoral. Segundo a coligação, outdoors e placas institucionais foram colocadas em 3,8 mil obras públicas, anunciando "um futuro bem próximo em face de tais obras".

A denúncia ainda afirma que foram feitas publicações de páginas inteiras em jornais de todo o Estado. A coligação afirma que a campanha de Cid Gomes utilizou a TV Cidade de Fortaleza para a veiculação de propaganda eleitoral direta e indireta em seu favor e contra o candidato Lúcio Alcântara. O pedido de cassação argumenta também que, no horário eleitoral gratuito, a campanha de Cid Gomes fez propaganda da empresa Grendene, "com o claro objetivo de obter recursos financeiros" para a campanha eleitoral.

Outras irregularidades seriam a distribuição de camisetas com o número do candidato, propagandas irregulares em muros e durante o carnaval fora de época em Fortaleza, despesas de campanha vedadas, utilização de aeronave oficial na campanha e realização de obras "com o único fim de obter votos das comunidades carentes, mediante abuso do poder político". Os partidários de Lúcio Alcântara sustentam que deve haver uma nova eleição para governador, além de fixação de multa máxima para a coligação adversária.

Fonte: Terra
publicidade