PUBLICIDADE

"O muro deve vir abaixo", diz Lula na Cisjordânia

17 mar 2010 07h15
| atualizado às 07h26
Publicidade
Gabriel Toueg
Direto de Ramallah

Durante evento na Muqata, sede do governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o muro erguido por Israel nos territórios palestinos e a política israelense de assentamentos e que a construção em colônias deve ser interrompida, em Ramallah, na Cisjordânia. "O bloqueio a Gaza não pode continuar. O muro deve vir abaixo. O mundo não suporta mais muros", disse Lula ao lado do presidente da ANP, Mahmoud Abbas.

Lula cumprimenta Mahmud Abbas em Belém
Lula cumprimenta Mahmud Abbas em Belém
Foto: Ricardo Stuckert/PR / Divulgação

"O povo palestino precisa estar coeso em uma voz que respeite Israel e represente os palestinos", disse o presidente brasileiro em provável referência ao Hamas, que não mantém conversações com o Fatah, do presidente Abbas.

Lula afirmou que volta mais otimista do que quando chegou à região. O político brasileiro ainda inaugurou uma rua com o nome de Brasil em Ramallah. O presidente agora deixa a Cisjordânia e pega um avião para Amã, na Jordânia.

Fonte: Especial para Terra
Publicidade