0

MPF-SP apura se jovem cometeu racismo contra nordestinos

5 nov 2010
07h47
atualizado às 08h01

O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) investiga se a estudante de Direito Mayara Petruso cometeu o crime de racismo ao divulgar mensagens na internet ofensivas a nordestinos. A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE) pediu a abertura de ação penal contra a jovem depois que ela publicou no Twitter uma frase ofensiva aos nordestinos, após a eleição de Dilma Rousseff com ampla vantagem no Nordeste do País. "Nordestino não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!", dizia a mensagem. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A mensagem gerou polêmica e deflagrou um uma série de manifestações de ódio regional e denúncias de agressões contra nordestinos. Na quinta-feira, o escritório paulistano Peixoto e Cury Advogados, onde a estudante trabalhava como estagiária, divulgou nota em que confirmou que a jovem não fazia mais parte de seu quadro de funcionários. "Com muito pesar e indignação, (o escritório) lamenta a infeliz opinião pessoal emitida, em rede social, pela mesma (Mayara), da qual apenas tomou conhecimento pela mídia e que veemente é contrário, deixando, assim, ao crivo das autoridades competentes as providências cabíveis", diz a nota.

Fonte: Redação Terra
publicidade