1 evento ao vivo

MG não perdoará PSDB por candidatura de Serra, diz Dirceu

13 nov 2009
05h24
atualizado às 05h31

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu disse em encontro casual com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), no aeroporto de Brasília, nessa quinta-feira, que o Estado mineiro não perdoará o PSDB por lançar José Serra (governador tucano paulista) como candidato à presidência da República, segundo afirma o jornal Folha de S. Paulo desta sexta-feira.

Aécio, segundo o jornal, não teria comentado a declaração. O ex-ministro petista disse ainda que Serra não teria um bom desempenho em Minas. O petista disse que o governador mineiro ainda será presidente e afirmou que ele seria um adversário mais difícil para o PT.

Sobre as criticas feitas pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao governo petista, o governador mineiro defendeu FHC, mas disse que a comparação entre os governos não é boa para os tucanos. "Se formos ficar comparando números, não será bom para nós. Temos de escapar dessa armadilha. Por isso sou contra essa polarização", disse ele ao jornal. Já Dirceu, disse que as declarações não ajudaram nem Serra, nem Aécio.

Um artigo escrito por FHC, no começo do mês, afirmou que se a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), ganhar as eleições presidenciais em 2010, sobrará ao Brasil um "subperonismo" - em referência ao ex-presidente argentino Juan Domingo Perón - e "uma burocracia sindical aninhada no Estado".

Lula rebateu FHC durante um discurso no 12º Congresso do PCdoB, em São Paulo dizendo que FHC tinha certeza de que o governo petista "seria um fracasso", além de dizer que o governo tucano não foi melhor por "incompetência".

Fonte: Terra
publicidade