Política

publicidade
02 de dezembro de 2013 • 11h11

Marcelo Déda morre aos 53 anos vítima de um câncer

O governador do Sergipe e um dos líderes regionais do PT, Marcelo Déda, morreu nesta segunda-feira aos 53 anos em um hospital de São Paulo, vítima de um câncer gastrointestinal diagnosticado no ano passado.

O Hospital Sírio-Libanês, onde o político estava internado desde maio e que no sábado passado emitiu um boletim alertando sobre a "piora progressiva" do quadro clínico do paciente, informou que o governador morreu na madrugada desta segunda-feira.

Déda, que estava em seu segundo mandato como governador, era considerado como um hábil negociador do PT e conciliador com outros partidos.

O político se destacou também como um dos líderes do PT em sua gestão como prefeito de Aracaju.

No perfil do governador no Twitter, a família de Déda escreveu: "O céu acaba de ganhar mais uma estrela, Marcelo Déda voou 'nas asas da quimera'. Paz & Bem".

O enterro do político será realizado em Aracaju. Fundador do PT na década de 80, o político trabalhou na campanha da presidente, Dilma Rousseff, nas eleições de 2010, quando ele se reelegeu para um segundo mandato estadual, e era compadre do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em 1986, com 26 anos de idade, Déda foi eleito deputado estadual e em 1994 chegou ao Congresso como deputado federal, cargo em que se reelegeu em 1998 e deixou em 2000 para disputar a Prefeitura de Aracaju, que venceu nas urnas.

EFE