0

Lula é titulado doutor honoris causa da Universidade de Coimbra

30 mar 2011
08h30
atualizado em 1/4/2011 às 15h03
Marcelo Valadares
Direto de Coimbra

"É com imensa honra que recebo o título de doutor honoris causa da Universidade de Coimbra". Foi assim que o ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva iniciou o discurso de agradecimento pela titulação de uma das mais antigas e importantes universidades da Europa. Lula homenageou José Alencar, elogiou o trabalho da presidente Dilma Rousseff e ressaltou a ligação da instituição com o Brasil, lembrando de brasileiros que estudaram lá, como Tomás Gonzaga, Gonçalves Dias, Frei Caneca, Cláudio Manuel e José Bonifácio de Andrada e Silva.

Emocionado, Lula dedicou a conquista ao ex-vice-presidente José Alencar, cuja morte foi anunciada na terça-feira. "Nada disso seria possível sem a colaboração generosa e leal daquele que foi o meu parceiro de todas as horas, um dos homens mais integros que já conheci, o inesquecível estadista que perdemos ontem, para a consternação de toda a sociedade brasileira: o meu vice-presidente, José de Alencar Gomes da Silva", declarou.

O ex-presidente citou a presidenta Dilma no momento em que se referia ao Programa de Aceleração do crescimento (PAC). "O PAC foi coordenado com inatingível talento e compromisso popular pela querida companheira Dilma Russeff, então ministra, e hoje presidenta da República do Brasil, cuja presença nesta solenidade me alegra e emociona", disse. No discurso, ele ainda reforçou as mudanças sociais que ocorreram no Brasil nos últimos anos e destacou a criação de 14 novas universidades federais, afirmando que a educação será "carro-chefe desse novo projeto nacional de desenvolvimento".

Lula reforçou o discurso que fez terça-feira em Lisboa, ao receber o prêmio Norte Sul, e afirmou a necessidade de reforma nas instituições internacionais, principalmente da Organização das Nações Unidas (ONU). O ex-presidente lembrou da contribuição do Brasil aos países da África e da América Latina na disponibilização de tecnologias agrícolas e destacou a relação estratégica com Portugal. "O que nos une é infinitamente mais importante do que aquilo que nos separa", disse, ao salientar a importância da contribuição cultural e linguística entre as duas nações.

O ex-presidente encerrou sua fala agradecendo a comunidade acadêmica da Universidade de Coimbra e afirmando que o título recebido é um reconhecimento às "causas que o Brasil tem patrocinado internacionalmente", referindo-se ao Conselho de Segurança da ONU, que, segundo Lula, não corresponde mais "à verdade do século 21".

Na cerimônia, além de Dilma Rousseff, estiveram presentes o presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, o primeiro-ministro português, José Socrates, e o presidente de Cabo Verde, Pedro Pires.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade
publicidade