6 eventos ao vivo

PGR analisa inquérito contra Dilma e Temer, dizem jornais

Além da delação de Delcídio, outro fator levado em conta para abertura de inquérito é a possibilidade concreta de obter provas ou não

16 mar 2016
10h18
atualizado às 11h04
  • separator
  • 0
  • comentários

A homologação da delação premiada do senador Delcídio Amaral faz com que a PGR (Procuradoria-Geral da República) avalie se inicia uma onda de inquéritos. Os alvos seriam a presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Educação Aloizio Mercadante e o senador Aécio Neves. A informação é dos jornais O Estado de S. Paulo e Valor Econômico.

PGR deve focar na delação do senador e assim definir os fatos que apresentam indícios suficientes para justificar a abertura de inquérito no STF
PGR deve focar na delação do senador e assim definir os fatos que apresentam indícios suficientes para justificar a abertura de inquérito no STF
Foto: Blog do Planalto/Flickr / O Financista

Nos próximos dias o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e seu grupo de trabalho devem focar na delação do senador e assim definir os fatos que apresentam indícios suficientes para justificar a abertura de inquérito no STF. Além disso, outro fator levado em conta para abertura de inquérito é a possibilidade concreta de obter provas ou não.

Em relação à presidente, uma possível investigação seria motivada pela suposta tentativa de obstruir as investigações da Lava Jato através da indicação do desembargador Marcelo Navarro ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O Financista Todos os direitos reservados
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade