1 evento ao vivo

Justiça bloqueia conta de jornalista condenada a pagar multa a Sarney

Alcinéa Cavalcante foi condenada a pagar multas que superam R$ 2 milhões por causa de textos publicados em blog

18 mai 2013
18h13
atualizado às 18h15
  • separator
  • comentários

A Justiça Eleitoral do Amapá mandou bloquear a conta corrente de uma jornalista condenada a pagar mais de R$ 2 milhões em multas ao senador José Sarney (PMDB-AP). Alcinéa Cavalcante foi alvo de processos movidos pelo peemedebista por causa de textos publicados no blog dela durante a campanha eleitoral de 2006.

Naquele ano, Alcinéa publicou uma postagem em seu blog com a chamada "O adesivo perfeito". Sugeriu a confecção de um adesivo com a frase “o carro que mais parece comigo é o camburão da polícia” e questionou aos leitores qual político deveria recebê-lo.

"Eu nem dava notícias de candidatos ao Senado, eu dava mais notícias para candidatos ao governo. Quando eu fiz uma brincadeira no blog, um leitor disse que o adesivo era para o Sarney. Aí, pronto. Já os outros candidatos - porque cada internauta um citava um candidato, a governador ou a deputado federal - nenhum se importou com isso, foi só o Sarney", disse a jornalista.

Depois da publicação, Sarney pediu à Justiça Eleitoral que a postagem fosse imediatamente retirada do ar e exigiu a publicação de um direito de resposta, além da aplicação de multa de mais de R$ 100 mil. Em uma decisão de setembro de 2006, o desembargador Luiz Carlos, do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), que relatou o processo, ressaltou que a jornalista era responsável por aprovar os comentários de leitores do blog e por isso teria parte nas ofensas contra Sarney.

Alcinéa conta que passou a noticiar as ações movidas contra ela e começou a ser alvo de outros processos. "Cada vez que ele entrava com uma ação contra mim, eu noticiava. Aí ele me processava. E também eu colocava no blog matérias da mídia nacional que citavam ele. E ele me processava", disse.

Com juros e correções, as multas, somadas, passam de R$ 2 milhões, segundo ela. Como a jornalista não possui bens para penhora, a Justiça decidiu mandar bloquear a conta dela. "É uma dívida impagável", afirma a jornalista, que é professora aposentada e recebe mensalmente cerca de R$ 5 mil.

Procurada, a assessoria de José Sarney afirmou que não comentará o caso porque o senador está nos Estados Unidos. Ele participa do evento "Homem do Ano", promovido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. O homenageado é o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade