0

Senadores vão recuar sobre impeachment de Dilma, diz petista

31 mai 2016
18h02
atualizado às 18h03
  • separator
  • 0
  • comentários

A instabilidade pela qual o governo interino do presidente Michel Temer vem enfrentando pode repercutir na votação do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Diante da saída de dois ministros antes de Temer completar três semanas na presidência, alguns parlamentares que votaram pela admissibilidade do processo de impeachment de Dilma já admitem a possibilidade de rever seus votos no julgamento final, que ocorrerá até setembro. Os senadores Romário (PSB) e Acir Gurgacz (PDT) já sinalizaram que podem mudar de decisão, de acordo com informações do jornal O Globo.

Em entrevista a O Financista, o senador Humberto Costa (PT) disse que "a decepção que o governo Temer está sendo vai determinar a virada de alguns senadores e isso ajudará que um caminho para a volta de Dilma seja construído".

Otimista, Costa afirmou que, ao longo da votação, senadores pontuaram que o voto pela admissibilidade do processo não condicionava o seu voto final. 

"Todos os parlamentares que estavam em dúvida votaram pela admissibilidade. A maioria deles garantiu que avaliaria o processo de perto antes da votação final. Com a crise política de Temer, a volta dela é questão de bom senso".

O Financista Todos os direitos reservados
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade