1 evento ao vivo

Haddad discute com Dilma aproximação de São Paulo com governo federal

29 out 2012
14h55

Um dia após ser eleito prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) visitou a presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira para firmar uma interlocução com o governo federal e conversar sobre os investimentos que pretende levar à capital paulista.

O recém-eleito prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do PT, abraça sua esposa Ana Estela após vencer as eleições em São Paulo. 28/10/2012
O recém-eleito prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do PT, abraça sua esposa Ana Estela após vencer as eleições em São Paulo. 28/10/2012
Foto: Nacho Doce / Reuters

De acordo com o prefeito eleito, a ideia é usar a proximidade com o governo federal para implantar parcerias em torno de temas "do interesse de São Paulo".

"Eu quero sem nenhuma perda de tempo já estabelecer, assim como nós vamos fazer uma transição com o (atual) prefeito (Gilberto) Kassab (PSD) de alto nível --já constituímos equipes que possam trocar informações --, quero promover esse mesmo tipo de interlocução com o governo federal", disse Haddad a jornalistas após o encontro com Dilma.

O prefeito eleito fez uma visita de cortesia à presidente nesta segunda, para agradecer o "empenho" dela. Segundo ele, os dois trataram de amenidades, mas também conversaram a necessidade de renegociação da dívida de São Paulo com a União, além da possibilidade de investimentos na cidade.

"Tangeciamos por esse assunto (da dívida)... Esse assunto é um assunto presente nas nossas conversas, mas há também os investimentos federais que eu pretendo levar para São Paulo", afirmou, fazendo a ressalva de que não entraram em um "tema específico".

O petista foi eleito no domingo com 55,57 por cento dos votos, marcando o retorno do partido, após oito anos, à prefeitura da maior cidade do país. A capital paulista teve uma disputa nacionalizada, onde PT e PSDB se enfrentaram.

O ex-ministro da Educação, escolhido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para disputar a eleição, afirmou que o ex-presidente e Dilma são "figuras centrais no cenário político nacional".

Questionado sobre o papel de Lula em seu futuro governo, o prefeito eleito limitou-se a dizer que o ex-presidente "é o conselheiro de todos nós".

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade