0

Gravadora é condenada por racismo em música de Tiririca

30 mar 2011
19h56
atualizado às 20h09

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro manteve na tarde de terça-feira a decisão que condena a gravadora Sony Music por uma canção composta pelo agora deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP). A ação foi movida em 1997 por ONGs de promoção da igualdade racial e a decisão desta semana ratifica a de 2004.

A indenização inicial estipulada na época seria de R$ 300 mil, mas deve ser reajustada retroativamente à data da ação. A acusação argumenta que a música é racista porque fala essa nega fede, fede de lascar; bicha fedorenta, fede mais que gambá.

Tiririca, no entanto, não foi sequer citado na ação, já que não tem mais contato com a gravadora. A Sony Music afirmou que vai recorrer da decisão.

Fonte: O Dia
publicidade