PUBLICIDADE

Governo e prefeitura de SP decretam luto por morte de Tuma

26 out 2010 18h17
| atualizado às 21h45
Publicidade

O governo do Estado e a prefeitura de São Paulo decretaram luto de três dias pela morte do senador Romeu Tuma (PTB). Os decretos serão publicados nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado e do município.

Senador Romeu Tuma (PTB-SP) morreu nesta terça-feira
Senador Romeu Tuma (PTB-SP) morreu nesta terça-feira
Foto: Agência Brasil

O governador Alberto Goldman (PSDB) declarou, em nota, lamentar a morte do político. "É uma grande perda para a política brasileira. Sua trajetória no Senado Federal é prova da sua dedicação a causa pública, sempre defendendo os interesses de São Paulo. Quero expressar à família nossas condolências", escreveu.

Já o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), falou, em nota, sobre a trajetória de Tuma. "O senador Romeu Tuma é um exemplo de dedicação à vida pública. Exerceu com competência cargos importantes em nosso país. Quero, neste momento de dor, desejar paz para a sua família".

Romeu Tuma morreu às 13h desta terça-feira, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por falência múltipla dos órgãos. Ele estava internado desde o dia 1º de setembro para tratar um quadro infeccioso de afonia (perda ou diminuição da voz). Além de exigir cuidados médicos, o problema impediu Tuma de fazer campanha nestas eleições. O candidato ficou em quinto na disputa pelo Senado em São Paulo e não se reelegeu.

Fonte: Redação Terra
Publicidade