0

Filho de Bolsonaro entrega homenagem a policiais que caçaram Matemático

Imagens mostraram ação, em que policiais dispararam contra o veículo do traficante, atingindo casas na região

23 mai 2013
21h02
atualizado às 21h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Filho de Bolsonaro entregou homenagem a policiais que caçaram o traficante Matemático
Filho de Bolsonaro entregou homenagem a policiais que caçaram o traficante Matemático
Foto: Reprodução

O deputado estadual fluminense Flavio Bolsonaro (PP) entregou nesta quinta-feira uma Moção de Aplausos e Congratulações à equipe de policiais que participou da operação de captura do traficante Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, no dia 11 de maio de 2012, na favela da Coreia, zona oeste do Rio de Janeiro. 

Em seu perfil no Facebook, o deputado publicou uma foto em que aparece cumprimentando o piloto de helicóptero Adonis Lopes de Oliveira, afastado desde o dia 6 deste mês de sua função por conta das imagens que mostram a ação, quando tiros foram disparados e atingiram casas durante a caça ao bandido. 

A perseguição se estendeu por nove quadras da favela. Por quase dois minutos, o helicóptero da Polícia Civil efetuou disparos contra o carro. 

Adonis, que comandou a operação, alegou à época da divulgação do vídeo, antes de ser afastado, que a aeronave havia sido alvejado por bandidos e que, por isso, os policiais reagiram. "A gente entende que foi uma operação legítima, onde um traficante foi morto, um traficante perigoso. Ninguém foi baleado. Nenhum morador foi baleado. E o objetivo foi alcançado", afirmou o comandante. 

Para Ministério Público ação foi 'irresponsável'
A conduta dos policiais chegou a ser investigada, mas o caso foi arquivado em novembro de 2012. Após a divulgação das imagens, o Ministério Público Estadual (MP-RJ) pediu a reabertura do inquérito, por considerar a ação "irresponsável". Para o MP fluminense, a operação teve como objetivo eliminar o traficante, não sua captura.

Segundo a promotora que solicitou o arquivamento do caso, a prova pericial não era conclusiva quanto à procedência dos tiros: se partiram do helicóptero ou se o criminoso teria sido morto pelos próprios comparsas.

Nesta quinta-feira, ao mostrar a entrega da menção, Bolsonaro afirmou que os policiais livraram a “sociedade do facínora de vulgo 'matemático', em operação do helicóptero da Polícia Civil.”. “Agora a pouco tive a satisfação de entregar Moção de Aplausos e Congratulações à equipe de policiais que livrou a sociedade do facínora de vulgo 'matemático', em operação do helicóptero da Polícia Civil”, publicou o parlamentar na rede social. 

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade