0

Em nota, José Sarney lamenta morte do adversário Jackson Lago

4 abr 2011
20h18
atualizado às 20h26

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), divulgou nesta segunda-feira uma nota de pesar pela morte de Jackson Lago. O ex-governador do Maranhão morreu nesta segunda-feira aos 76 anos, no Hospital do Coração, em São Paulo. Lago passava por um tratamento para combater um câncer na próstata e estava internado desde a semana passada. As informações são da Agência Senado.

Jackson Lago discursa na convenção do PDT, em 2010, no Maranhão
Jackson Lago discursa na convenção do PDT, em 2010, no Maranhão
Foto: Maurício Alexandre / Divulgação

Lago morreu às 17h50 desta segunda-feira. De acordo com informações de seu partido, PDT, ele estava internado desde quarta-feira na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital do Coração, em São Paulo. O político lutava contra um câncer de próstata desde 2004.

Lago, um dos fundadores do PDT maranhense, foi eleito governador do Maranhão no pleito de 2006, derrotando a candidata Roseana Sarney. Analistas e cientistas políticos consideraram que a vitória interrompia um ciclo que se perpetuava havia 40 anos em que a família Sarney influenciava a escolha dos candidatos ao governo. No entanto, ele foi cassado e cedeu o posto à Roseana.

Nas eleições seguintes, em 2010, o Ministério Público Eleitoral apresentou um pedido de impugnação ao ex-governador com base na Lei da Ficha Limpa, mas o Tribunal Regional Eleitoral aprovou o registro. Ele ficou em 3° lugar, atrás da própria Roseana (eleita no primeiro turno) e Flávio Dino (PCdoB)

Leia a íntegra da nota de Sarney:

"Nota de pesar pelo falecimento de Jackson Lago

A morte é um fenômeno transcendental que encerra todas as vicissitudes da vida. É com grande comoção que lamento o falecimento do governador Jackson Lago, figura expressiva que dominou a política maranhense durante quase meio século. É com respeito que proclamo o seu caráter, a coerência na defesa de suas ideias e o idealismo com que exerceu os vários cargos que ocupou na vida pública. Ele deixa o exemplo de cidadão, de chefe de família, de homem público e o Maranhão tem a gratidão dos serviços que prestou à nossa terra.

Eu e Marly nos associamos à dor de sua esposa e de sua família, do povo maranhense e da classe política pela perda que acabamos de ter. Pedimos a Deus que nos conforte com a lembrança de sua vida e de tudo de bem que fez pela sociedade, pelo Estado e pelo País.

José Sarney"

.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade