0

Eleito para comandar PSDB, Aécio quer tirar país das "garras" do PT

18 mai 2013
15h37
atualizado às 15h40

Eleito neste sábado para presidir o PSDB, o senador tucano Aécio Neves (MG), potencial candidato à Presidência da República em 2014, atacou o governo da presidente Dilma Rousseff e disse querer tirar o país das "garras" do PT.

O senador mineiro foi o escolhido para comandar o maior partido da oposição por dois anos, em convenção que também definiu a composição da executiva nacional da legenda.

Em clima de campanha eleitoral, o evento reuniu lideranças do partido como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-governador de São Paulo José Serra, que já concorreu duas vezes ao Planalto; e o atual governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, outro tucano que já se candidatou à Presidência da República.

"Nós queremos tirar o país das garras de um partido político que se esqueceu das suas origens e da sua história", disse o senador mineiro em discurso logo após sua eleição à presidência do PSDB.

"Não vamos enfrentar apenas um partido político, vamos enfrentar um partido que se encastelou no Estado", afirmou Aécio, criticando a divisão dos ministérios entre os aliados do governo.

O potencial candidato ao Planalto atacou os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma, afirmando que o PT "inverteu" a lógica e colocou a máquina estatal a serviço de seus interesses e de um projeto de manutenção do poder.

Também voltou a defender a autoria tucana de projetos de distribuição de renda, carro-chefe das gestões Lula e Dilma, além de criticar a condução econômica do governo, a inflação "saindo do controle" e afirmar que as obras de infraestrutura estão "estagnadas".

Durante a convenção, Serra também atacou o governo, acusando-o de "incapaz" de fazer a economia crescer de maneira sustentável.

O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP), afirmou que a eleição de Aécio para comandar o partido irá preparar "a musculatura" para "a grande batalha" da corrida presidencial em 2014, enquanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comemorou a escolha do mineiro.

Aécio é um dos nomes mais fortes do partido para concorrer à Presidência da República em 2014.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade