PUBLICIDADE

Vizinho de Dilma abriga jornalistas que acompanham a presidente

2 nov 2010 13h49
| atualizado às 14h34
Publicidade
Luciana Cobucci
Direto de Brasília

Acostumados a longas horas em frente à porta de autoridades à espera de informações sem água, comida ou até mesmo um banheiro, os jornalistas que acompanham o dia-a-dia na nova presidente tiveram uma grata surpresa desde a última segunda-feira (1). Vizinho de Dilma Rousseff, o administrador aposentado Robério Simionato (que não gosta de falar a idade) adaptou sua garagem para abrigar os jornalistas.

Seu Robério, como é chamado, é o síndico da rua onde Dilma mora desde abril, no Lago Sul, área nobre de Brasília. Ao perceber que os jornalistas não dariam sossego durante todo o dia, seu Robério decidiu abrir sua garagem e oferecer água gelada, um banheiro, tomadas para os notebooks e abrigo para a chuva, que insiste em cair em Brasília neste feriado de Finados. O aposentado, amante da cultura italiana, disse que votou em Dilma. "Mas não sou militante", frisou.

Na segunda-feira, primeiro dia após a eleição, seu Robério abriu as portas e pediu que os jornalistas não tivessem cerimônia: "podem usar o banheiro, as tomadas, fiquem à vontade", disse. Arrumou mesas, cadeiras e até uma extensão para as tomadas. Uma das assessoras da nova presidente foi agradecê-lo pela hospitalidade, e ele respondeu: "se eu não providenciar isso, não vou ter o que assistir pela TV, não vou ter notícias".

Tímido, seu Robério não gosta de dar entrevistas. Mas não tem problema em puxar papo com todo mundo que aparece. Conta histórias, comenta sobre política e tira risadas de todo mundo. Ao que parece, seu Robério é que é o vizinho ilustre da rua. Ele já deu entrevistas para emissoras de TV - a contragosto, é verdade, mas acabou sendo convencido pela lábia dos jornalistas.

Os vizinhos aparecem para cumprimentá-lo. "Seu Robério, ouvi pela rádio agora que o senhor vai oferecer um almoço", disse Fernando, também morador da rua. "É, buchada de bode", brinca seu Robério.

Seu Robério garante que os jornalistas não estão dando trabalho. "Absolutamente, estou aprendendo muito com eles. E fico sabendo de tudo antes com eles aqui na minha garagem. O Brasil depende deles", afirmou. Os jornalistas já articulam um lobby para que Dilma nomeie seu Robério para algum ministério.

O vizinho de Dilma, Robério Simionato, adaptou sua garagem para abrigar jornalistas
O vizinho de Dilma, Robério Simionato, adaptou sua garagem para abrigar jornalistas
Foto: Luciana Cobucci / Redação Terra
Fonte: Terra
Publicidade