PUBLICIDADE

Vargas Llosa pede a Dilma "menos complacência" com ditaduras

3 nov 2010 11h57
| atualizado às 12h56
Publicidade

O escritor peruano Mario Vargas Llosa, Nobel de Literatura 2010, afirmou nesta quarta-feira que acredita que a presidente eleita Dilma Rousseff colocará em prática uma política internacional menos complacente com as ditaduras que a realizada por Luiz Inácio Lula da Silva.

"Tenho esperança de que a política internacional seja distinta e que haja menos complacência com as ditaduras, como houve com o presidente Lula", disse Vargas Llosa em entrevista coletiva nesta quarta-feira em Madri.

O ganhador do Nobel falou sobre a atual política internacional e afirmou que Dilma deve "continuar com a política do presidente Lula no que se refere ao âmbito interno", que, segundo ele, foi "excelente" e trouxe "enormes benefícios ao Brasil".

"O Brasil está crescendo em um ritmo muito acelerado. Há uma classe média que cresce e a pobreza diminui. Embora ela ainda exista, diminuiu consideravelmente" nos últimos anos, ressaltou.

EFE   
Publicidade