0

RS: senadora cita Constituição para desrespeitar PP e apoiar PCdoB

18 jul 2012
22h37
atualizado às 23h00
Gonçalo Valduga
Direto de Porto Alegre

Após se afastar oficialmente do PP em Porto Alegre, a senadora Ana Amélia Lemos afirmou nesta quarta-feira que o preceito constitucional não a impede de se licenciar do partido para fazer campanha por outra sigla. Ao subir no palanque pela primeira vez ao lado da candidata do PCdoB à Prefeitura da capital, a deputada federal Manuela D'ávila, a senadora justificou o afastamento. "Sou uma cidadã eleitora da cidade que está exercendo o dever constitucional de ter a própria opção e convicção".

Ana Amélia e Manuela D'ávila aparecem juntas no palanque eleitoral pela primeira vez na eleição de Porto Alegre
Ana Amélia e Manuela D'ávila aparecem juntas no palanque eleitoral pela primeira vez na eleição de Porto Alegre
Foto: Dani Barcellos/PCdoB / Divulgação

Veja o cenário eleitoral nas capitais
Veja os salários dos prefeitos e vereadores das capitais

Em junho, por 63 votos a 44, o diretório municipal do PP optou por apoiar o candidato José Fortunati (PDT), atual prefeito, em detrimento à candidatura da deputada federal Manuela D'Ávila (PCdoB). Apesar da decisão, Ana Amélia Lemos anunciou que iria apoiar a comunista. Na manhã desta quarta, ela entregou o pedido de licença por quatro meses do PP municipal. À noite, participou da inauguração do comitê suprapartidário da candidatura de Manuela, montado pelo deputado estadual Mano Changes (PP), outro dos dissidentes do PP. O espaço na rua Barros Cassal, na região central de Porto Alegre, foi cedido pelo empresário Cláudio Bier, pai do deputado.

Ainda que este tipo de afastamento seja incomum na política, a senadora destacou que está apenas se licenciando da condição de membro do diretório". "É uma coisa muito simples e singela. Meu partido fez uma opção, estou respeitando ela, mas isso não me impede de estar com Manuela". Mais cedo, em discurso no palanque eleitoral, Ana Amélia havia justificado a licença, citando o artigo 5º da Constituição, que assegura a livre manifestação do pensamento. "A disciplina partidária não pode sufocar a liberdade de escolha do cidadão".

Sem salto alto
Após inaugurar o comitê suprapartidário, Manuela analisou com precaução o resultado da pesquisa eleitoral do Instituto Methodus para a Prefeitura de Porto Alegre, divulgado nesta terça-feira. Ela aparece na primeira colocação, com 38,6%, seguida do atual prefeito, José Fortunati (PDT), que tem 33,5%, e do petista Adão Villaverde (7,4%). "Eu não especulo sobre pesquisa, acredito em eleição em urna aberta".

Sobre o peso de ter Ana Amélia em seu palanque - ela obteve 3.401.241 votos em 2010 -, Manuela disse que a entrada da senadora no corpo a corpo é a consagração de um trabalho político. "A senadora, como ela bem diz, é uma cidadã. Tenho o orgulho de receber o apoio de cada cidadão, ainda mais dela".

Fonte: Terra
publicidade