1 evento ao vivo

Psol confirma candidatura de Giannazi à prefeitura de SP

16 jun 2012
19h31
atualizado em 17/6/2012 às 15h12
Henrique Medeiros
Direto de São Paulo

Sem o mesmo aparate tecnológico de outros partidos e com apenas algumas poucas bandeiras e cartazes, o Psol anunciou na tarde deste sábado a candidatura do deputado estadual Carlos Giannazi à prefeitura de SP. O evento aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) e contou com a presença de líderes nacionais da sigla, como a deputada federal Luciana Genro (RS), o ex-deputado Babá (PA) e o ex-candidato à presidência da República em 2010, Plínio de Arruda Sampaio.

Deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) declarou seu apoio ao pré-candidato do Psol (centro)
Deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) declarou seu apoio ao pré-candidato do Psol (centro)
Foto: Terra

Outra presença que causará furor em seu partido é a da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-RJ), que declarou o seu apoio ao candidato do Psol. "Eu estou aqui como pessoa e não como representante do partido", disse Leci. " Assim que soube que ele Giannazi ia se candidatar, eu disse 'Gianazzi eu quero contribuir de alguma forma'", completou.

O Psol vem para a atual disputa com 100 vereadores e com o apoio do Partido Comunista Brasileiro (PCB), que indicou Edmilson Costa como vice de Giannazi na chapa. "A nossa tarefa é contribuir com uma alternativa popular", disse Costa, sobre o apoio de seu partido à candidatura do deputado estadual.

Para a dep. federal Luciana Genro, o Psol, que tem apenas três deputados em sua bancada federal e apenas Giannazi na bancada estadual, tem chances de ganhar as eleições, mesmo atrás da pesquisa. E deu como exemplo a possível vitória Syriza, partido da extrema-esquerda grega que pode ganhar as eleições parlamentares no próximo domingo. "A esquerda radical pode governar, dando soluções que ataque o problema na raiz".

O dep. estadual ainda aproveitou o tempo de sua convenção para apresentar suas propostas. Com foco no transporte, saúde e cultura, Giannazi afirmou que o eixo central do transporte deve ser o transporte sobre trilho, o metrô. Passando pelo aumento de corredores de ônibus e ciclovias.

Contudo, assim como acontece nas candidaturas de Haddad e Chalita, Giannazi pretende focar sua campanha na educação. "São mais de 500 mil crianças sem estudar em São Paulo, é um crime", disse Giannazi. "Nós vamos trazer de volta os 31% do orçamento público destinado à educação, que foram tirados na gestão Marta Suplicy", explicou.


Críticas aos adversários

Em seu discurso, Giannazi aproveitou para falar sobre as recentes alianças políticas de seus adversários, fazendo críticas aos pré-candidatos Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB). "Nós vamos puxar a capivara do Haddad na candidatura. Como ele pode ser o novo ao lado do José Sarney (PMDB) e do Paulo Maluf (PP)", disse o pré-candidato do Psol. "O Chalita diz ser novo e vai ter como vice o Delfim Netto, da ditadura. A única novidade na eleição é o Psol", completou.

O pré-candidato não foi o único a tecer criticas durante a convenção. Segundo o presidente municipal do Psol, Maurício Costa, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) foi "o pior prefeito de São Paulo". "Vamos puxar a ficha deles, assim como vamos puxar a ficha do Serra. Eu estou louco para pegá-lo no debate", afirmou Giannazi.

Ainda segundo Giannazi, a entrada da deputada federal Luiza Erundina (PSB) causará um mal-estar dentro do PT, devido ao palanque que o PT montará com a presença do também deputado federal Paulo Maluf, que apoia o pré-candidato Hadda, ela estaria sendo "usada" pelo PT.

Fonte: Terra
publicidade