PUBLICIDADE

Primeiro-ministro búlgaro diz estar ansioso para receber Dilma

1 nov 2010 19h43
| atualizado às 23h41
Publicidade

O primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, afirmou nesta segunda-feira (1) estar ansioso para receber a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, em uma visita à Bulgária, o país de origem do pai da futura governante.

Ao lado da candidata, durante comício no Rio de Janeiro em julho, Lula disse que colocaria a mão no fogo por Dilma
Ao lado da candidata, durante comício no Rio de Janeiro em julho, Lula disse que colocaria a mão no fogo por Dilma
Foto: Roberto Stuckert Filho / Divulgação

Em mensagem de felicitação pela vitória eleitoral de Dilma, Borisov afirmou: "Espero que suas novas responsabilidades não impeçam sua futura visita, tão desejada na Bulgária".

O pai da presidente eleita era o comunista búlgaro Pétar Rusév, que emigrou nos anos 1930 para o Brasil, onde mudou seu sobrenome para "Rousseff", visto que o original era difícil de se pronunciar em português.

"Estou convencido de que a cooperação (entre Brasil e Bulgária) contribuirá ao bem-estar de nossos povos e ao reforço da paz e da segurança no mundo", disse Borisov.

Anteriormente, o presidente búlgaro, Georgi Parvanov, havia cumprimentado Dilma através de uma nota, na qual expressou o orgulho do povo da Bulgária por suas raízes e por sua vitória eleitoral e convidou à presidente eleita a visitar o país balcânico.

Na carta enviada a Dilma, o governante búlgaro indicou que as eleições presidenciais no Brasil foram "acompanhadas com enorme interesse na Bulgária".

EFE   
Publicidade