PUBLICIDADE

Presidente do PSDB quer reunir Executiva para rediscutir oposição

1 nov 2010 17h05
| atualizado às 19h53
Publicidade
Hermano Freitas
Marcela Rocha
Direto de São Paulo

O presidente do PSDB e coordenador nacional da campanha de José Serra, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou que no final da semana que vem pretende reunir a Executiva com a finalidade de discutir os rumos da oposição. Após a derrota de Serra na corrida ao Planalto, tucanos e membros do DEM admitem ser necessário repensar como se dará a oposição ao futuro governo Dilma.

A declaração de Guerra foi dada à frente da casa do candidato derrotado pela petista Dilma Rousseff neste domingo (31). O parlamentar tucano afirma também que, ao contrário do que ocorreu em 2006, a coligação sai da campanha sem dívidas. "Enfrentamos uma máquina de campanha e não tínhamos tamanho para competir com ela", declarou.

Ao deixar o comitê do PSDB em São Paulo neste domingo à noite, a oposição evitou ao máximo falar sobre o futuro de Serra. No entanto, já havia um consenso: é preciso se repensar. Eles admitem que, durante os oito anos de Lula, foram "tratorados" pelo governismo, inclusive durante a campanha.

Ao longo deste domingo, o senador eleito por Minas Gerais, Aécio Neves, já apontava a necessidade de a oposição se rearticular para enfrentar a maioria governista, tanto na Câmara quanto no Senado. Guerra afirmou que seu partido não estava organizado e com estruturas suficientes para enfrentar a candidatura "patrocinada pelo governo Lula".

O senador por Pernambuco defende que a oposição se organize desde agora para que, daqui a dois anos, tenha condições de ter um candidato consensual, evitando assim disputas internas. "Temos que unificar as forças que estão conosco", completou Guerra, após o discurso proferido por Serra assumindo a derrota.

Questionado, o governador eleito Geraldo Alckmin, que foi publicamente muito elogiado pelo ex-candidato, disse ser "muito cedo" para se pensar em convidar Serra para assumir um cargo no governo.

Serra passou esta segunda-feira (1) em casa. O tucano fez algumas ligações a aliados, recebeu uma visita de Guerra, que interrompeu sua leitura.

Além de telefonar para seu amigo Andrea Matarazzo, Serra ligou também para José Henrique Reis Lobo, ex-coordenador administrativo da campanha. A aliados, o tucano negou que viagens estejam em seus planos a curto prazo.

Derrotado, José Serra parabenizou Dilma e disse que "batalha começa agora"
Derrotado, José Serra parabenizou Dilma e disse que "batalha começa agora"
Foto: Fernando Borges / Terra
Fonte: Terra Magazine
Publicidade