1 evento ao vivo

PR: Luciano Ducci tem campanha mais cara entre os candidatos

6 jul 2012
20h26
atualizado em 1/8/2012 às 19h31
Roger Pereira
Direto de Curitiba

Registradas as candidaturas para as eleições municipais de outubro, o eleitor já pode consultar no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)os dados básicos de cada candidato, como seu patrimônio e quanto pretendem gastar na campanha. Até as 23h desta quinta-feira, os dados da candidatura de Ratinho Júnior (PSC) ainda não estavam no ar.

Veja o cenário eleitoral nas capitais

O prefeito Luciano Ducci (PSB), primeiro candidato a inscrever sua chapa, deverá ter a campanha mais cara na capital paranaense. Ele registrou um limite de gastos de R$ 23,4 milhões para a eleição, quase R$ 10 milhões acima dos R$ 14 milhões previstos por Fábio Camargo (PTB) na campanha mais cara de 2008. A campanha de Ratinho Júnior (PSC) custará, no máximo, R$ 18 milhões. Gustavo Fruet (PDT) orçou sua campanha em R$ 16 milhões, e Rafael Greca (PMDB), em R$ 10 milhões.

No registro de candidatura, os postulantes à prefeitura apresentaram, também, sua declaração de patrimônio. O candidato mais rico é Ratinho Júnior, com patrimônio de R$ 7,5 milhões. A maior parte de seu inventário milionário está em ações de sua empresa Agropastoril Café No Bule, que somam R$ 5,6 milhões. O patrimônio de Ratinho é bastante superior ao de R$ 1,9 milhão declarado em 2010, na sua eleição para a Câmara dos Deputados, quando não declarou a sociedade na empresa.

Fruet é outro dos milionários da campanha. O ex-deputado declarou um patrimônio de R$ 2,26 milhões, concentrados em imóveis e fundos se ações. Seu bem mais valioso é um apartamento avaliado em R$ 745 mil. Os dois anos sem cargo público foram proveitosos economicamente para o deputado, que elevou seu patrimônio em R$ 400 mil em relação aos R$ 1,8 milhão declarados na campanha de 2010, quando tentou se eleger senador.

Os outros milionários até agora (sem os dados da chapa de Ratinho) são candidatos a vice-prefeito. Rubens Bueno, da chapa de Luciano Ducci, declarou patrimônio de R$ 1,29 milhão. Mirian Gonçalves (PT), vice de Fruet, tem patrimônio de R$ 3,3 milhões. Entre os bens da petista, está um apartamento avaliado em R$ 1,2 milhões em Nova York.

Ducci declarou um patrimônio de RS 312 mil. O bem mais valioso em nome do prefeito de Curitiba é um automóvel Mitsubishi Pajero avaliado em R$ 123,9 mil. Os anos como prefeito e vice-prefeito de Curitiba não fizeram bem ao patrimônio de Ducci, que encolheu da eleição de 2008 para esta. Quando disputou a eleição como vice de Beto Richa, há quatro anos, Ducci havia declarado um patrimônio de R$ 354 mil.

Outro que teve bens diminuídos nos últimos anos foi Rafael Greca. Em 2010, quanto tentou, sem sucesso, a reeleição para a Assembleia Legislativa, o peemedebista apresentou declaração de patrimônio de R$ 567 mil. Agora, Greca disse possuir R$ 264 mil em bens, menos da metade. Sua propriedade mais valiosa é a participação na chácara da família, R$ 53 mil. Dos 37 bens registrados pelo candidato, 26 são obras de arte.

Pequenos
Os três candidatos de partidos menores que disputarão as eleições de Curitiba registraram previsão modesta de gastos nas campanhas. Alzimara Baellar (PPL) prevê gastos de R$ 500 mil; Bruno Meirinho (Psol), R$ 250 mil e Avanilso Araújo (PSTU), R$ 100 mil. Eles também têm os menores patrimônios entre os postulantes ao cargo máximo da administração municipal.

Alzimara declarou possuir dois automóveis e a copropriedade de uma casa, totalizando R$ 106 mil. Avanilson disse possuir apenas um carro de R$ 24 mil e Meirinho, apresentou o menor patrimônio: R$ 7,3 mil, divididos entre uma moto e a participação em uma cooperativa e um escritório de consultoria.

Os dados básicos dos candidatos podem ser conferidos no link do TSE (http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleicoes-2012).

Fonte: Terra
publicidade