PUBLICIDADE

PB: último debate é marcado por denúncias e trocas de acusações

29 out 2010 00h22
| atualizado às 04h25
Publicidade
Beth Torres
Direto de João Pessoa

O último debate entre os candidatos a governador da Paraíba, promovido na noite desta quinta-feira (28) pela TV Cabo Branco afiliada da Rede Globo, foi marcado por troca de acusações e denúncias. O ex-prefeito da capital paraibana Ricardo Coutinho (PSB) acusou José Maranhão (PMDB) de distribuir panfletos apócrifos contra ele usando o seu helicóptero de campanha. Já o peemedebista afirmou que Ricardo Coutinho seria a favor da legalização das drogas.

Os panfletos que foram distribuídos pelo Estado acusam Ricardo de ter um pacto com o Satanás e, por isso, espalhou obras de artes demoníacas pela cidade de João Pessoa quando prefeito da capital paraibana. O candidato do PSB disse que os panfletos foram espalhados pelo Estado pelo atual governador. Maranhão rebateu a acusação e disse que a Polícia Federal isentou a coligação "Paraíba Unida" de qualquer participação no caso. "Não tenho esse hábito, nunca fiz panfletos, a Polícia Federal já averiguou os fatos e me isentou", afirmou.

Outro tema que motivou embates foi o reajuste aos policiais e agentes penitenciários que foi aprovado esta semana pela Assembleia Legislativa da Paraíba e que ficou conhecida como a "PEC 300" em alusão ao projeto nacional. Ricardo disse que aquela era uma medida eleitoreira de Maranhão, mas se comprometeu a pagar o reajuste caso consiga ser eleito.

O atual governador afirmou que Ricardo incentivou a bancada de oposição a não votar o projeto. "Eu quero saber a razão porque a bancada que lhe oferece apoio se ausentou da votação. Você não tem se pronunciado claramente. Queríamos saber por que razão o senhor não colocou a bancada para aprovar?", perguntou. Ricardo disse que não incentivou sua bancada simplesmente porque não tem bancada já que ainda não é governador.

O candidato do PMDB ainda questionou Ricardo se ele era a favor das drogas e afirmou que no passado ele teria declarado ser a favor da legalização. Ricardo Coutinho assegurou que nunca defendeu a legalização das drogas e disse que é uma questão precisa ser tratada como saúde pública, com tratamento para os dependentes químicos e com a prisão dos traficantes.

Maranhão também insinuou que a Prefeitura de João Pessoa teria superfaturado a compra de um terreno para destinar o dinheiro para a campanha de Ricardo. De acordo com ele, a Prefeitura teria comprado por R$ 11 milhões um terreno que valeria R$ 2,5 milhões e o dinheiro seria para a campanha de Ricardo.

O candidato do PSB disse que não poderia responder sobre a compra do terreno, uma vez que, há mais de sete meses, deixou o comando da prefeitura para disputar o cargo de governador.

Os candidatos ao governo da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e José Maranhão (PMDB), participam do último debate do segundo turno
Os candidatos ao governo da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e José Maranhão (PMDB), participam do último debate do segundo turno
Foto: Divulgação
Fonte: Especial para Terra
Publicidade