PUBLICIDADE

PB: gasto de antecessor compromete novo governo, diz Coutinho

1 nov 2010 00h16
| atualizado às 11h57
Publicidade
Beth Torres
Direto de João Pessoa

Em seu primeiro discurso após a vitória nas urnas neste domingo (31), o governador eleito da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB), em coletiva no hotel Ouro Branco, na capital paraibana, afirmou que vai convidar o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas do Estado para participar do processo de transição do governo que, segundo ele, está comprometido com a administração de seu adversário no segundo turno e governador atual José Maranhão (PMDB).

De acordo com Coutinho, Maranhão compromete quase 55% da receita estadual com a folha de pessoal, além de usar a máquina pública a seu favor durante a campanha eleitoral e fazer uso da prática de compra de votos.

Coutinho pediu civilidade durante o processo de transição de governo e apelou a seus opositores que não comprometam ainda mais a administração pública.

Avaliando a disputa, o governador eleito afirmou que foi um grande aprendizado, mas que sua campanha não possuía tanto dinheiro, recurso e estrutura disponíveis quanto a de seu adversário e definiu o processo como a campanha mais agressiva que já vivenciou, sofrendo muitas agressões durante o período.

"De todas as campanhas que disputei, esta foi a mais agressiva", destacou. "A fé fez com que eu tivesse forças para superar as dificuldades".

Estiveram presentes no evento os vereadores de João Pessoa e o prefeito da cidade Luciano Agra (PSB), além do senador Efraim Morais (DEM) e do deputado federal Luiz Couto (PT), que defendeu que o PT apoiasse Coutinho no segundo turno da disputa.

Governador eleito da Paraíba, Ricardo Coutinho votou na manhã deste domingo em João Pessoa
Governador eleito da Paraíba, Ricardo Coutinho votou na manhã deste domingo em João Pessoa
Foto: Beth Torres / Especial para Terra
Fonte: Especial para Terra
Publicidade