Eleições

publicidade
23 de outubro de 2010 • 10h47 • atualizado às 11h06

No rádio, Serra conta sua história e Dilma foca meio ambiente

Os presidenciáveis José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) durante campanha eleitoral
Foto: Fernando Borges / Terra
 

O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, voltou a apostar em sua história política durante o horário eleitoral gratuito veiculado no rádio na manhã deste sábado (23). Já Dilma Rousseff, assim como no programa veiculado na TV na noite de ontem, focou a preservação da natureza e citou a ação da ex-candidata Marina Silva (PV) à frente do Ministério do Meio Ambiente no governo Lula.

Os locutores da propaganda serrista ressaltaram que o tucano já disputou nove eleições, acumulando 113 milhões de votos a seu favor e aproveitaram para relembrar sua trajetória. "Em 1987 foi eleito deputado federal e emplacou de cara a criação FAT que garante o seguro desemprego até hoje", disse a apresentadora. Serra reiterou sua experiência. "Olha, eu não cheguei na vida pública agora. Eu não apareci de uma hora para outra. Antes de chegar até aqui eu fui deputado, ministro, senador, prefeito, governador. Eu subi passo a passo. E todo mundo sabe quem eu sou e o que eu penso", disse.

A inserção criticou a campanha petista, dizendo que "o povo da Dilma, inventa um monte de coisas". "E vocês viram, foram punidos pela Justiça Eleitoral por dizerem mentiras sobre o Serra. (...) Falaram que o Serra privatizou um monte de coisa, tudo falsidade", afirmaram os locutores.

Serra falou ainda sobre o Bolsa Alimentação, criado quando era ministro da Saúde. "Junto com os outros benefícios que já existiam, como Bolsa Escola e o Vale Gás, 'giraram' o Bolsa Família. Mudou o nome, mas foram mantidos os programas, o que foi uma coisa muito boa. E pode anotar: além de manter, eu vou ampliar o Bolsa Família", prometeu o candidato.

Depoimentos do senador Aécio Neves, do governador do Paraná Beto Richa, dos atores Stephan Nercessian e Juca de Oliveira, de Ilzamar Mendes, viúva de Chico Mendes, e do jurista Hélio Bicudo, fundador do PT, encerraram a propaganda.

O programa de Dilma comemorou a liderança da candidata nas últimas pesquisas de intenções de voto divulgadas nesta semana e falou sobre o desafio do Brasil crescer economicamente preservando a natureza. "É possível crescer sem destruir. É isso que significa desenvolvimento sustentável", resumiu Dilma.

"Nosso modelo de desenvolvimento pode ser resumido em poucas palavras: país e povo crescem juntos, respeitando o meio ambiente. É o modelo que combina crescimento econômico, avanço social e preservação ambiental", disse Dilma. Um dos locutores ressaltou ainda que 47% da energia produzida no Brasil é limpa, quando a média mundial é de 12%.

A propaganda lembrou a ação da senadora e candidata derrotada pelo PV à presidência Marina Silva enquanto Ministra do Meio Ambiente no governo Lula. "No governo de FHC e Serra, o desmatamento da Amazônia cresceu mais de 45%. No atual governo foi reduzido em 75% com a participação decisiva dos ministros Marina Silva e Carlos Minc", afirmou.

Terra