0

"Não é um adeus, é um até logo", diz Serra após o resultado

31 out 2010
23h02
atualizado em 1/11/2010 às 01h11
Marcela Rocha
Rafael Nardini
Direto de São Paulo

Ao lado da cúpula do PSDB e de sua mulher, o candidato derrotado à presidência José Serra fez o seu primeiro pronunciamento após os resultados das urnas na noite deste domingo (31) no comitê de sua campanha, no Edifício Joelma, região central de São Paulo. Em sua mensagem, Serra disse não fazer uma despedida após a dura campanha dos últimos sete meses, mas um "até logo", destacando que a oposição dará sua contribuição para o desenvolvimento do País.

"Para os que nos imaginam derrotados, eu quero dizer que nós apenas estamos começando uma luta de verdade. Nós estamos no começo do começo. Nós vamos dar nossa contribuição ao País em defesa da pátria, da liberdade, da democracia, do direto que todos temos de falar e serem ouvidos, da justiça social. Vamos dar a nossa contribuição como partidos, da nossa frente de partidos, como indivíduos, como parlamentares, como governadores. Essa será a nossa luta dos próximos anos. Por isso, a minha mensagem não é de despedida nesse momento. Não é um adeus, é um até logo", disse.

Sobrou tempo ainda para o tucano alfinetar o governo federal novamente dizendo que espera do servidor público que realmente sirva ao público e "não se sirva dele". Geraldo Alckmin, Aloysio Nunes, Guilherme Afif Domingos, Alberto Goldman, Andrea Matarazzo, Rodrigo Maia, Gilberto Kassab, Indio da Costa e outros caciques da espinha dorsal da oposição ao governo Lula observaram o candidato derrotado discursar.

Serra ainda agradeceu aos 43,6 milhões de votos recebidos no segundo turno. "Quis o povo que não fosse agora, mas digo aqui de coração que sou muito grato aos 43 milhões e 600 mil votos dos brasileiros e brasileiras que votaram em mim. Sou muito grato a todos e a todas que colocaram um adesivo, uma camisa, e que carregaram um bandeira com Serra 45. Meu imenso muito obrigado a todos vocês de todo nosso País". O tucano ainda citou os jovens, que segundo ele, lhe ajudaram com "energia" durante a campanha.

Durante seu pronunciamento, o ex-governador paulista cumprimentou todos os presentes, deixando de lado, entre outros, o senador eleito pelos PSDB em Minas Gerais, Aécio Neves. O presidente do PSDB minimizou o ocorrido em coletiva aos jornalistas logo após o discurso de Serra e listou tantos outros que não lembrados. "Aécio é um grande líder. Um líder que temos para hoje e para o futuro. Tudo o que devemos fazer é prestigiá-lo, dar força a ele, que é muito importante para Minas Gerais, para o Brasil e para nós também", acrescentou Guerra.

Serra foi votar pela manhã, almoçou em seguida no Palácio dos Bandeirantes com Fernando Henrique Cardoso, Goldman, Kassab, Aloysio, Indio e seus familiares. Em seguida, foi descansar na casa de um amigo e preparou o seu discurso. O tucano também cumprimentou a candidata eleita Dilma Rousseff e desejou que ela "faça bem para o nosso País".

Fonte: Terra
publicidade