1 evento ao vivo

Movimento de eleitores em Israel é maior que no primeiro turno

31 out 2010
05h45
atualizado às 12h22
Gabriel Toueg
Direto de Tel Aviv

Apesar de terem começado com movimento bastante fraco na primeira hora (entre 8h e 9h locais, 4h e 5h em Brasília), as eleições em Tel Aviv já têm mais votantes que no primeiro turno. Apenas 20 pessoas votaram na primeira hora, mas o número já havia ultrapassado 60 às 11h (7h no Brasil).

De acordo com o presidente da mesa na zona eleitoral de Tel Aviv, Gustavo de Sá, o movimento no primeiro turno foi maior durante a primeira hora de eleições. O total de votantes durante todo o dia 3 de outubro foi de 96 em Tel Aviv. O número representa apenas 34% dos 282 votantes registrados na Embaixada.

Muitos dos eleitores que compareceram nesta manhã não votaram no primeiro turno por motivos médicas ou porque estavam no Brasil. O gaúcho Sergio Hernani Cohen, que vive no país desde 1975, disse que não votou porque não foi avisado em tempo sobre a chegada do título de eleitor na Embaixada.

Depois de votar pela primeira vez em Tel Aviv, Cohen disse que escolheu o candidato tucano, José Serra (PDB) e que decidiu votar "para regularizar a situação" de documentos. "É provável que eu volte ao Brasil nos próximos anos", disse.

Uma das primeiras da fila era Débora Blatt, 26 anos, que nunca votou antes em eleições no Brasil. Ela vive em Israel desde os 18 anos e transferiu o título recentemente para votar no país. A estudante, de São Paulo, disse ao Terra que só descobriu que poderia votar fora do País ao fazer uma viagem ao Brasil, quando descobriu que seu CPF estava cancelado por conta de ausências em votações anteriores.

"O processo de transferência de título foi uma dor de cabeça", conta. "Minha papelada foi para Brasília e voltou duas vezes porque ninguém reparou que faltava uma assinatura". Mesmo assim, ela disse achar "importante" exercer o direito de votar.

Segundo Débora, algumas razões explicam a ausência de brasileiros nas eleições em Tel Aviv. "Pode ser falta de interesse ou apenas porque eles não têm informação correta sobre a possibilidade de votar aqui". Mas, ela diz, muita gente que conhece prefere não interferir na política do Brasil morando em Israel.

O casal Carla Wakrat e Maurice Wakrat, também de São Paulo, apareceram logo de manhã para votar. Os dois vivem desde 2001 em Israel. Carla, psicóloga, explicou que ela e o marido resolveram votar "porque queríamos e porque não queremos que nossos documentos sejam cancelados", em referência ao título de eleitor. Embora acredite que o tucano José Serra tenha poucas chances de ser eleito, a psicóloga afirmou que tanto ela como o marido votaram no candidato.

No primeiro turno os resultados mostraram uma preferência entre eleitores brasileiros em Israel por José Serra (PDB). O tucano teve 59% dos votos válidos contra 18% de Dilma Rousseff (PT). A então candidata Marina Silva (PV) ficou com 20% dos votos em Tel Aviv. Brasileiros com título válido em Tel Aviv que não votarem poderão justificar a partir de 20 de novembro, de acordo com a Embaixada.

O resultado da votação no exterior, no entanto, deverá ser divulgado somente depois de encerradas as votações no Brasil, o que deve ocorrer somente às 19h. Em razão do horário de verão, os últimos eleitores a votar serão os do Acre, cujas urnas serão lacradas duas horas depois das de Brasília.

Brasileiros no exterior
Eleitores brasileiros que compareceram nesta manhã na Embaixada em Tel Aviv receberam avisos sobre a eleição para integrantes do Conselho de Representantes Brasileiros no Exterior (CRBE). De acordo com o Itamaraty, a votação será realizada entre esta segunda-feira (1) e irá até o dia 9 de novembro. Qualquer brasileiro maior de 16 anos vivendo fora do País poderá escolher candidatos entre cerca de 300.

A região 4, que inclui África, Ásia, todo o Oriente Médio e a Oceania, tem 36 candidatos. A maioria é de brasileiros vivendo no Japão (15), Austrália (6) e Líbano (3). Há ainda candidatos nos seguintes países: Filipinas, Israel, Moçambique, Qatar, Angola, China, Congo e Nova Zelândia. O CRBE será formado por 16 representantes, quatro de cada região. As eleições serão feitas pela internet, no endereço www.brasileirosnomundo.mre.gov.br.

Carla Wakrat foi uma das primeiras brasileiras a votar em Tel Aviv
Carla Wakrat foi uma das primeiras brasileiras a votar em Tel Aviv
Foto: Gabriel Toueg / Especial para Terra
Fonte: Especial para Terra
publicidade